quinta-feira, 30 de abril de 2015

Festival Rock Cordel em Crato



Festival Rock Cordel
De 01 a 03 de maio de 2015
Na Praça Siqueira Campos - Crato-CE
Gratuito.

Programação:

01 de maio:
19h: Glory Fate
20h: Lower
21h: Navidon

02 de maio:
19h: Skinny
20h: Cômodo Marfim
21h: BLUESin

03 de maio:
19h: Cassine
20h: O Sereno Ocioso
21h: Amélia.

.

Visão do térreo



por Amador Ribeiro Neto

Ruy Proença (São Paulo, 1957) é engenheiro de minas formado pela Politécnica da USP, onde também cursou História. Mas,  antes de tudo, é poeta e tradutor. Em poesia publicou: Pequenos séculos (1985), A lua investirá com seus chifres (1996), Como um dia come o outro (1999) e Coisas daqui (2007). Foi editado nos Estados Unidos, França, Portugal, Argentina. Traduziu a coletânea Boris Vian: poemas e canções e Isto é um poema que cura os peixes, de Jean-Pierre Siméon. Visão do térreo (São Paulo: Editora 34, 2007) é seu mais recente livro de poesia.

A vertente nasce-morre rasga o volume do começo ao fim. E cava no leitor a sensação tanto da necessidade de viver como a de desconforto ante a inevitabilidade da morte. A morte está sempre presente em todos os horizontes deste livro. Mesmo na celebração do nascimento.

Todos temos uma “invisível cicatriz”, título do poema que abre o livro e que lá pelas tantas joga na cara do leitor: “viver / é cobrir os outros / de cicatrizes / e ser coberto”. O estigma do corte e da cicatriz formam o design da dura linha da vida. A marca do nascimento é a tatuagem natural da morte que trazemos desde o primeiro choro.

Já o poema que encerra o livro, o belo “Adstringência”, o ponto final diante da vida-morte se anuncia assim: “e como a noite / disfarçada de berinjela / pousasse sobre a fruteira da mesa // e pousasse além / aos poucos / sobre todas as coisas // e não houvesse luz / nas lâmpadas / nem no pensamento // abandonei tudo o que estava / ainda por fazer / e me encolhi num canto // e como um caroço / que entra na fruta sem caroço / caí no sono // protegido pela matéria / adstringente da morte / e sua polpa”.

São inegáveis a beleza e a singularidade das imagens que estruturam o poema. O ritmo, igualmente rico, alicerça o rol das ideias em espiral, fazendo o percurso do mergulho no escuro da polpa: vida e morte amalgamadas no mesmo corpo da natureza e da natureza morta. Todo o livro condensa uma armação bem arquitetada. A gangorra das ideias e formas abre mão de ser gongórica para abarcar a semiótica das várias linguagens  interdependentes, interpenetrantes, intercambiáveis.

Tal recurso é um alento num livro que insere a morte em seu lugar fatal e fatídico. Com golfadas de ar. Na vida que resfolega num quarto de UTI. Um fragmento de “Trens urbanos” exemplifica o que buscamos dizer: “Uns  acham que a vida / é preparação pra morte. // Outros, que a morte / é o motor da vida. // Outros não acham nada. / Sobrevivem”. Em nova passagem do mesmo poema ele anuncia: “o rio morto vivo”. Para depois concluir: “O trem para. A porta se abre. / Na falta, // qualquer rua, pra mim, / é rio”.

O poeta sabe cavar no poema o abismo do desamparo humano.

Mas a vida que habita a morte, ou vice-versa, é um processo que também leva a alumbramentos. O poema “Aprendiz” anuncia: “Morrer / morri muitas vezes. // E se ainda estou vivo / não é porque sou como os gatos. // Um campo de dores / farpado / se espalha após cada morte”. E mais adiante ele continua: “sempre que morro / o motor volta a dar partida – // um  ventilador  renasce / lança brisa sobre o campo / enxuga as dores. // Às vezes / hélice ou asa / me leva para o alto de amores”.

Não foge ao poeta realçar o cerne da vida pelo amor nela contido. Ainda que amor e morte andem entrelaçados o tempo todo. 
____

Publicado pelo jornal Contraponto, de João Pessoa-PB. Caderno B, coluna “Augusta Poesia”, dia 24 de abril de 2015, p. B-7.

Amador Ribeiro Neto é poeta, crítico literário e de música popular. Doutor em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP. Professor do curso de Letras da UFPB.

.

'Os Embalos de Sábado à Noite', filme de John Badham, no Cine Café



Cine Café (com mediação e curadoria de Elvis Pinheiro)
Exibição do filme Os Embalos de Sábado à Noite
Ficha técnica:
Título original: Saturday Night Fever
Direção: John Badham
Roteiro: Norman Wexler (baseado em artigo do jornalista Nick Cohn para o jornal The New York Times)
Elenco: John Travolta, Karen Lynn Gorney, Barry Miller, Joseph Cali, Paul Pape, Donna Pescow, Bruce Ornstein, Julie Bovasso, Martin Shakar, Sam Coppola
Duração: 118 minutos
Ano: 1977
País de origem: Estados Unidos

"Tony Manero (John Travolta), um jovem do Brooklyn e um excelente dançarino de disco music, só encontra significado na vida quando dança, pois passar a semana trabalhando em uma loja de tintas não o gratifica de forma nenhuma. Filme ícone de toda uma geração." (sinopse da divulgação do evento)

Exibição no sábado, 02 de maio de 2015, às 17h30
No Centro Cultural Banco do Nordeste Cariri (Juazeiro do Norte). Entrada gratuita.

.

Miles Davis, 'Bitches Brew' (1970)



Grifo nosso # 85

"As sessões de gravação de Bitches Brew começaram às oito da manhã de 18 de agosto de 1969, poucas horas depois de Jimi Hendrix ter demolido ‘The Star Spangled Banner’, o hino nacional americano, em Woodstock, e é sua voz incendiária que assombra este álbum duplo. Miles queria recriar as jam sessions descontraídas de Electric Ladyland, mas, como acontece com todos os tributos interessantes, Bitches Brew não se parece em nada com sua fonte inspiradora. Nem lembra o jazz-rock inventado naquele álbum. Os contrapontos são relativamente ortodoxos: as batidas secas no aro, o bumbo ressonante e as redondas linhas de baixo inspiradas no Sly and The Family Stone. Tudo o mais, porém, é de outro planeta.

A densidade absoluta da música é quase sinfônica. Em alguns momentos, há três teclados — Chick Corea, Larry Young e Joe Zawinul — tocando grupos de acordes dissonantes e discordantes. Há dois baixistas — Ron Carter e Dave Holland — em oposição ao sinuoso timbre barítono do clarinete baixo de Benny Maupin. O time de bateristas e outros três percussionistas deixam rolar sons hipnóticos que fariam os fãs do Grateful Dead delirar.

O poderoso sax soprano de Wayne Shorter e o caos elegantemente controlado da guitarra de John McLaughlin pairam acima da silenciosa tempestade provocada pelo trompete em surdina de Miles. E tudo é improvisado livremente, com influências do jazz modal, free improv e temas indianos e árabes.

Bitches Brew vendeu meio milhão de cópias em um ano e tornou Miles mais ‘importante’ do que havia sido durante mais de uma década. Ele conquistou a coroas de rei do jazz e a sustentou até a morte, 20 anos depois."
____

John Lewis, no livro 1001 discos para ouvir antes de morrer (Editora Sextante, 2007).

Selo | Columbia
Produção | Teo Macero
Projeto gráfico | Não consta
Nacionalidade | EUA
Duração | 93:54

"No ensino médio, eu era o melhor da turma do trompete, mas os prêmios iam para os garotos de olhos azuis. Eu fiz minha cabeça para ser melhor do que qualquer branco no meu instrumento" (Miles Davis, 1962)

Lista de músicas - Bitches Brew (1970):
1. Pharaoh's Dance (Joe Zawinul)
2. Bitches Brew (Miles Davis)
3. Spanish Key (Miles Davis)
4. John McLaughlin (Miles Davis)
5. Miles Runs the Voodoo Down (Miles Davis)
6. Sanctuary (Wayne Shorter)

Bitches Brew completou 45 anos de lançamento neste mês de abril de 2015 (álbum lançado em abril de 1970).

Bitches Brew (álbum completo):


.

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Música ao vivo com Adjanir em Brejo Santo



Música ao vivo com Adjanir
Quinta-feira, 30 de abril de 2015, a partir das 20h
Na Churrascaria Bate-Papo (Praça da Aldeota)
Brejo Santo-CE.

.

Programação Orient Cinemas Cariri Shopping - de 30/04 a 06/05/2015

Noite Sem Fim
(Run All Night, 2014)
Direção: Jaume Collet-Serra
Elenco: Liam Neeson, Ed Harris, Vincent D´Onofrio, Genesis Rodriguez, Joel Kinnaman, Boyd Holbrook, Holt McCallany, James Martinez, Beau Knapp
Produção executiva: John Powers Middleton
Produção: Roy Lee, Michael Tadross, Brooklyn Weaver
País: EUA
Gênero: Ação, Drama, Thriller
Duração: 114 minutos
Distribuidor: Warner Bros.
Classificação indicativa: 16 anos
Sinopse: O mafioso do Brooklyn e matador profissional Jimmy Conlon (Neeson), que era conhecido como o Coveiro, já viveu dias melhores. Amigo de longa data do chefão da máfia Shawn Maguire (Harris), Jimmy, hoje aos 55 anos, é assombrado pelos pecados cometidos no passado – além de um persistente detetive da polícia que há 30 anos está a um passo atrás de Jimmy. Ultimamente, parece que o único consolo de Jimmy está no fundo de um copo de uísque. Mas quando o filho de Jimmy, Mike (Kinnaman), torna-se um alvo, Jimmy tem que optar entre a família do crime, que ele escolheu, e sua verdadeira família, que ele abandonou há muito tempo. Com Mike em fuga, a única penitência para os erros que Jimmy cometeu no passado é evitar que seu filho tenha o mesmo destino que ele certamente terá... no lado errado de uma arma, ou seja: com uma arma apontada para ele. Agora, sem ter a quem recorrer, Jimmy tem apenas uma noite para decidir exatamente a quem pertence sua lealdade e ver se finalmente fará a coisa certa. (para assistir ao trailer, clique aqui)

Dublado: 14h, 16h40, 19h10 (Sala 1)
Legendado: 21h40* (Sala 1)
* Somente sexta, sábado e véspera de feriado
____


Vingadores: Era de Ultron
(Avengers: Age of Ultron, 2015)
Direção: Joss Whedon
Produção executiva: Victoria Alonso, Louis D´Esposito, Alan Fine, Jeremy Latcham, Stan Lee
Produção: Kevin Feige
Elenco: Scarlett Johansson, Chris Hemsworth, Cobie Smulders, Chris Evans, Elizabeth Olsen, Robert Downey Jr., Aaron Taylor-Johnson, Jeremy Renner, James Spader, Samuel L. Jackson
País: EUA
Gênero: Ação, Aventura, Fantasia
Duração: 150 minutos
Distribuidor: Walt Disney Studios
Classificação etária: 12 anos
Sinopse: Os Estúdios Marvel apresentam Vingadores: Era de Ultron, a sequência épica do maior filme de super-heróis de todos os tempos. Quando Tony Stark tenta reiniciar um programa de manutenção de paz, as coisas não dão certo e os super-heróis mais poderosos da Terra, incluindo Homem de Ferro, Capitão América, Thor, Hulk, Viúva Negra e Gavião Arqueiro, terão que passar no teste definitivo para salvar o planeta. Com o aparecimento do vilão Ultron, a equipe dos Vingadores tem a missão de neutralizar seus terríveis planos. Alianças complicadas e ação inesperada marcam o caminho para uma aventura épica global. (para assistir ao trailer, clique aqui)

Dublado 3D: 17h (Sala 2)
Dublado: 13h50, 20h10 (Sala 2)
Dublado: 13h, 16h (Sala 3)

Legendado: 19h, 22h* (Sala 3)
* Somente sexta, sábado e véspera de feriado
____


Velozes e Furiosos 7
(Furious 7, 2013)
Direção: James Wan
Produção executiva: Thomas Tull, Samantha Vincent
Produção: Vin Diesel, Michael Fottrell, Neal H. Moritz
Elenco: Jason Statham, Dwayne Johnson, Vin Diesel, Paul Walker, Elsa Pataky, Jordana Brewster, Lucas Black, Michelle Rodriguez, Kurt Russell
País: EUA
Gênero: Ação, Thriller
Duração: 137 minutos
Distribuidor: Universal Pictures
Classificação indicativa: 14 anos
Sinopse: Dando continuidade às aventuras globais da franquia construída à base de velocidade, Vin Diesel, Paul Walker e Dwayne Johnson lideram o elenco de Velozes e Furiosos 7. O novo capítulo da série de sucesso conta com direção de James Wan e ainda traz de volta os atores Michelle Rodriguez, Jordana Brewster, Tyrese Gibson, Chris Brigdes `Ludacris´, Elsa Pataky e Lucas Black. A franquia ainda traz novos astros internacionais ao elenco, dentre eles Jason Statham, Djimon Hounsou, Tony Jaa, Ronda Rousey e Kurt Russell. Neal H. Moritz, Vin Diesel e Michael Fottrell voltam a produzir o filme que conta com roteiro de Chris Morgan. (para assistir ao trailer, clique aqui)

Dublado: 14h30, 17h30 (Sala 4)
Legendado: 20h30 (Sala 4)

____


Cada Um na Sua Casa
(Home, 2014)
Direção: Tim Johnson
Elenco: Vozes de: Steve Martin, Rihanna, Jim Parsons, Jennifer Lopez, Matt Jones, Derek Blankenship, Nigel W. Tierney
Produção: Suzanne Buirgy, Mireille Soria
País: Estados Unidos
Gênero: Ação, Animação, Fantasia
Duração: 99 minutos
Distribuidor: 20th Century Fox
Classificação etária: livre
Sinopse: Em Cada Um Na Sua Casa, quando a Terra é invadida pelos confiantes Boov - uma raça alienígena em busca de um novo lar - todos os humanos são prontamente deslocados, enquanto os Boov se ocupam de organizar o planeta. Porém, uma esperta garota chamada Tip (voz de Rihanna) consegue evitar ser capturada e acidentalmente transforma-se em cúmplice de um Boov exilado chamado Oh (voz de Jim Parsons). Os dois fugitivos percebem que há muito mais em risco que um simples dano às relações intergaláticas e embarcam na aventura de suas vidas. (para assistir ao trailer, clique aqui)

Dublado: 14h20, 16h30 (Sala 5)
____


Uma Longa Jornada
(The Longest Ride, 2014)
Direção: George Tillman Jr.
Produção: Marty Bowen, Wyck Godfrey, Theresa Park, Nicholas Sparks
Produção executiva: Michele Imperato, Robert Teitel
Elenco: Melissa Benoist, Scott Eastwood, Britt Robertson, Alan Alda, Jack Huston, Oona Chaplin, Lolita Davidovich, Brett Edwards
País: EUA
Gênero: Drama, Romance
Duração: 139 minutos
Distribuidor: 20th Century Fox
Classificação etária: 12 anos
Sinopse: Baseado no best-seller de Nicholas Sparks, Uma Longa Jornada conta a história de amor complicada entre Luke, um antigo campeão de rodeios, que está tentando voltar, e Sophia, uma universitária que está prestes a embarcar em uma viagem para conseguir o emprego dos seus sonhos no mundo das artes em Nova York. Com caminhos e ideais conflitantes testando o seu relacionamento, Sophia e Luke têm um encontro inesperado com Ira, cujas memórias de seu próprio romance inspiram o jovem casal. Tocando gerações, o entrelaçamento das duas histórias de amor explora os desafios e as recompensas infinitas do amor duradouro. (para assistir ao trailer, clique aqui)

Legendado: 18h40, 21h20 (Sala 5)
____



Entre Abelhas
(Entre Abelhas, 2014)
Direção: Ian SBF
Elenco: Fábio Porchat, Marcos Veras, Irene Ravache, Luis Lobianco, Letícia Lima, Marcelo Valle, Silvio Matos, Giovana Lancelotti
Produção executiva: Lili Nogueira
Produção: Eliane Ferreira, Hugo Janeba, Michel Tikhomiroff, João Daniel Tikhomiroff
País: Brasil
Gênero: Comédia
Duração: 83 minutos
Distribuidor: Imagem Filmes
Classificação indicativa: 14 anos
Sinopse: Coisas estranhas começam a acontecer na vida de Bruno (Fábio Porchat), um jovem de quase 30 anos que acaba de se separar da mulher (Giovana Lancelotti). Bruno tropeça no ar, esbarra no que não vê – até perceber que as pessoas ao seu redor estão desaparecendo só para ele. Os dias correm e a situação só piora. Com a ajuda da mãe (Irene Ravache) e do melhor amigo (Marcos Veras), Bruno tentará se adaptar a esse novo mundo com cada vez menos gente. (para assistir ao trailer, clique aqui)

Filme nacional: 14h10, 16h20, 18h50, 21h10 (Sala 6)
______________________________________________


Ingresso:
Valores Inteiros (exceto Sala 3D Digital):
Segunda, terça e quarta (exceto feriado e véspera de feriado): R$11,00 (o dia todo)
De quinta a domingo (e feriado): R$ 15,00

Valores Inteiros para a Sala 3D Digital:
Segunda, terça e quarta (exceto feriado e véspera de feriado): R$15,00 (o dia todo)
De quinta a domingo (e feriado): R$20,00.

Promoção:
De segunda a quarta-feira, todos os ingressos por R$ 5,50, exceto sessões 3D (R$7,50 + R$4,00 óculos)

No Cinema do Cariri Garden Shopping (Juazeiro do Norte-CE)
Site Orient Cinemas: http://www.orientcinemas.com.br/
Número de telefone do cinema: (88) 3571.8275.

Programação sujeita a alterações.

.

Em Crato: Projeto Achados & Perdidos apresenta 'Cenas Esquecidas'



Cenas Esquecidas
Projeto Achados & Perdidos
Quinta-feira, 30 de abril de 2015, 19h
Na Casa Ninho (Rua Ratisbona, 266)
Em frente à RFFSA (Crato-CE)
Entrada: PQP (PAgue Quanto Puder).

.

terça-feira, 28 de abril de 2015

Vixe Maria!



por Harlon Homem de Lacerda

O título das perspectivas do alheio de hoje seria: “Autor-pessoa, autor-criador, narrador, leitor imanente, co-criador e leitor pessoa”. Na hora que eu vi, lancei a interjeição “Vixe Maria!” e, então, encontrei um título melhor. Explicado isso, vamos em frente: todas essas categorias são motivo de uma confusão grande não só na narrativa, mas na literatura ficcional, ou melhor, essas categorias ajudam a dirimir a confusão que se sempre se acende principalmente quando o texto é narrado em primeira pessoa.

Lembrei agora de uma anedota que já contei diversas vezes e nem sei mais de onde tirei, onde li ou ouvi ou quem me contou, mas ela ilustra bem a confusão de que trato aqui: dizem que Machado de Assis escreveu Dom Casmurro depois de um chifre que levou! Seria hilário se não fosse assombroso o fato de algumas pessoas insistirem em relacionar de forma direta, sem qualquer mediação, acontecimentos biográficos de um autor com determinadas situações ou personagens de um texto. Tudo isso merece nossa atenção e um cuidado de quem se detém mais sobre a narrativa e a literatura.

Autor-pessoa é o ente físico, real, a pessoa que assina o livro, que recebe o dinheiro das vendas, que passa dias e noites acordado tentando escrever alguma coisa, que inventa um mundo, um monte de gente, uma ruma de situações, autor-pessoa é o escritor ou a escritora. Autor-criador é uma instância da narrativa. É o autor-pessoa plasmado no mundo do romance, do conto ou da novela. Ele pode ser completamente diferente do autor-pessoa ou pode ser muito parecido, quase idêntico (no caso da autobiografia, por exemplo), mas nunca é o autor-pessoa. Não pode ser confundido com o homem ou mulher reais.

Outra instância da narrativa é o narrador, diferente do autor-criador e do autor-pessoa. O narrador é detentor do epos, da narração. Aquele que expõe situação, que destrincha o enredo. Pensemos no caso do Dom Casmurro: o autor-pessoa é Machado de Assis, o narrador é Bentinho e o autor-criador é a voz que imprime ironia às palavras de Bentinho, que guia o leitor através das situações fazendo com que conheçamos o que há por trás das próprias palavras de Bentinho. Outro exemplo: Guimarães Rosa é o autor-pessoa, Riobaldo é o narrador, o autor-criador do Grande Sertão: veredas é a instância que nos apresenta, sempre que lemos o livro, o sertão de Riobaldo, o bem e o mal, as lutas, enfim: todo o universo apreensível no Grande Sertão: veredas. Mesmo se perguntássemos a Guimarães Rosa ou a Machado de Assis (numa situação muito hipotética) o que ele “quis dizer” em determinada passagem do livro, ele dará uma explicação superficial que pode ou não condizer com o que ele estava pensando no momento de produção do livro, daí entender que a partir do momento em que a situação imaginada ou planejada pelo autor-pessoa é materializada em texto, em discurso, já estamos diante do autor-criador.

No caso do co-criador, leitor imanente e leitor pessoa a confusão é um pouco menor. Dizemos leitor imanente uma instância da narrativa para quem o autor-criador ou o narrador se dirige durante a narrativa. É muito comum em obras de Machado de Assis, termos a expressão “e você, caro leitor...” etc. etc. E mesmo quando não temos esta fórmula, nós temos uma audiência prevista pelo autor-pessoa, pelo autor-criador e/ou pelo narrador no desenvolvimento da narrativa.

Já o co-criador é o leitor no ato de leitura da narrativa, que vai descobrindo o mundo do autor-criador a cada página virada e vai dando vida a cada personagem, construindo seu próprio entendimento da estória lida. O co-criador é diferente do leitor-pessoa, por que o leitor-pessoa é o leitor em potência, enquanto o co-criador é o leitor em ato. O leitor-pessoa é o ente físico, real, a pessoa que entra na livraria, examina as lombadas, folheia alguns livros, cheira algumas folhas, alisa a capa de um determinado livro com sua mão, pensa nas contas que vai deixar de pagar e compra o livro para se deliciar com a leitura, deitado numa rede ou sentado num gramado.

Depois de ter escritor isso, eu digo de novo: “Vixe Maria! O que eu fiz agora?!” Eu não sei se ajudei a resolver a confusão que mencionei no começo ou se só botei fogo nela. O que eu digo é o seguinte: não é interessante atribuir traços biográficos de um autor para justificar a existência de um livro, sem tomar muito cuidado. De qualquer forma, mesmo que Machado de Assis tenha levado um chifre, Bentinho ou o Dom Casmurro não são o resultado disso. E no final das contas, “chifre é como assombração, geralmente aparece pra quem tem medo” (Falcão).
____

Harlon Homem de Lacerda é Mestre em Letras pela UFPB e Professor de Literatura Brasileira da Universidade Estadual do Piauí (UESPI - Oeiras). E-mail: harlon.lacerda@gmail.com.

Outros textos da coluna “Perspectivas do alheio” no blog O Berro:
- Tempo e Espaço
- A cuspida de Dona Anita
- Alguém aí já ouviu falar de Laurence Sterne?
- Por que eu não li Dom Quixote?
- Perspectivas do alheio
- A hora e a vez
- Quantas vidas cabem numa semana?
- Reinvenção do tempo.
 

.

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Show com Adrenaline Mob, Noturnall e Republica em Juazeiro do Norte



Porão Rock apresenta:
Show com Adrenaline Mob (Estados Unidos), Noturnall e Republica
(show único no Nordeste)
Dia 10 de maio de 2015 (domingo), 20h
Na Iguatemi Shows (Juazeiro do Norte-CE)
Ingressos à venda na Planet CD's (Fortaleza) e Porão Rock (Juazeiro)
Mais informações: (88) 3511.7527 / 9215.4313.

Vídeo promocional:

Terreirada no Sítio Quebra



"O projeto Terreiradas é um exemplo de integração entre ações educativas e culturais, são vivências e intercâmbios nos terreiros dos Mestres de Tradição. As Terreiradas aproximam público dos mestres da cultura popular e 'tem por eixo central, a valorização das distintas expressões das culturas de tradição oral' (Luiz Gastão Bittencourt). O fomento e difusão das culturas populares é uma das linhas de atuação prioritárias do Sesc Ceará e, ao longo do ano, a unidade Crato realiza o projeto através de programações diversas com atividades educativas e apresentações artísticas." (sinopse da divulgação do evento)

Terreirada
Com Tranquilino Ripuxado, Coco do Sítio Quebra, Grupo Urucongo e Coco da Mestra Mazé
Quinta-feira, 30 de abril de 2015, 17h30
Na Rua Frei Damião (Sítio Quebra - casa da Mestra Maria da Santa - Crato-CE)
Realização: Sesc Crato
Gratuito.

.

domingo, 26 de abril de 2015

'As repórteres que encantam o Brasil', poema de Geraldo Urano



as repórteres que encantam o brasil
serão mesmo deste mundo?
flores humanas
as repórteres do brasil fazem da televisão um jardim
aparecem nuas nos sonhos do povão
as repórteres do brasil
falando como robôs
cheirando a sangue e a morte
serão marias ou marionetes?
as repórteres do brasil
borboletas do vídeo
a voarem na canção
____

Geraldo Urano, no livro O Ferrolho do Abismo - Poesias completas de Geraldo Urano (Fortaleza: Expressão Gráfica e Editora, 2015).

.

'Jango', filme de Sílvio Tendler, em exibição no Cinematógrapho



Cinematógrapho (com curadoria e mediação de Elvis Pinheiro)
Mostra: A Ditadura Militar Brasileira Revisitada no Cinema
Exibição do filme Jango
Ficha técnica:
Título original: Jango
Direção: Sílvio Tendler
Roteiro: Maurício Dias, Sílvio Tendler
Elenco: José Wilker (narrador), João Goulart (imagens de arquivo), Juscelino Kubitschek (imagens de arquivo); depoimentos e entrevistas com Afonso Arinos, Leonel Brizola, Celso Furtado, Frei Betto e Magalhães Pinto, entre outros
Duração: 115 minutos
Ano: 1984
País de origem: Brasil

"Poucas vezes o perfil de um líder político chegou às telas com a fluência, a inteligência e a emoção desse trabalho de Silvio Tendler. O filme concentra-se na figura um tanto trágica desse estadista sem poder que, junto com sua deposição em 1964, levou consigo, por muito tempo, os sonhos de um governo popular. Um tesouro em materiais de arquivo é submetido a uma edição vibrante e servido por um texto que, além de comentar as imagens, vale-se de metáforas e aproximações para revelar o seu subtexto." (sinopse da divulgação do evento)

Exibição na quarta-feira, 29 de abril de 2015, às 19h
No SESC Juazeiro do Norte-CE. Entrada gratuita.

.

Em Juazeiro: VII Gincana Cultural Solidária homenageia Cora Coralina



"Por ocasião dos 50 anos da Biblioteca Pública Municipal, celebraremos o cinquentenário do lançamento do primeiro livro da escritora Cora Coralina: Poemas dos becos de Goiás e estórias mais. Através do aprofundamento literário na obra da autora e de tarefas solidárias (arrecadação de alimentos para instituições filantrópicas, entre outras) as escolas públicas juazeirenses competirão entre si. A Gincana Cultural CCBNB, além das acções solidárias, tem como objetivo estimular a leitura e intercâmbio artístico entre os estudantes." (sinopse da divulgação do evento)

Especial Abril para Leitura
VII Gincana Cultural Solidária 2015
Cora Coralina

Coordenação: Isabel Leal
Assessoria: Paula Izabela
Produção cultural: João Alves
Dias 29 e 30 de abril de 2015, 8h
Na Biblioteca Pública Municipal Dr. Possidônio da Silva Bem
Rua Santo Agostinho S/N, Centro, Juazeiro do Norte-CE
Entrada gratuita.

.

sábado, 25 de abril de 2015

'A Dama de Xangai', filme de Orson Welles, em exibição no Cinemarana



Cinemarana (com mediação de Elvis Pinheiro)
Mostra O Monumental Orson Welles
Exibição do filme A Dama de Xangai
Ficha técnica:
Título original: The Lady from Shanghai
Direção: Orson Welles
Roteiro: Orson Welles, William Castle, Charles Lederer, Fletcher Markle (roteiro baseado na obra If I Die Before I Wake, de Sherwood King)
Elenco: Rita Hayworth, Orson Welles, Everett Sloane, Glenn Anders, Ted de Corsia, Erskine Sanford, Gus Schilling, Carl Frank, Louis Merrill, Evelyn Ellis, Harry Shannon
Duração: 87 minutos
Ano: 1947
País de origem: Estados Unidos

"Elsa 'Rosalie' Bannister é uma mulher que é salva de um grupo de ladrões pelo jovem Michael O'Hara. Como agradecimento, ela o convida para trabalhar no iate de seu milionário marido. Michael aceita o emprego, mas não pelo dinheiro, e sim para ficar mais próximo de Elsa e, assim, tentar fugir com ela - pois agora ele está completamente apaixonado pela moça." (sinopse da divulgação do evento)

Exibição na segunda-feira, 27 de abril de 2015, às 19h
No SESC Crato-CE. Entrada gratuita.

.

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Iron Maiden: álbum de estreia (1980)



Grifo nosso # 84

"O álbum de estreia do Iron Maiden continua a ser uma das referências na história do heavy metal. Speed, thrash, death, grunge... todos devem algo a essa assombrosa mistura de atitude punk e obsessão com o heavy.

No início dos anos 80, a revista de rock inglesa Sounds alardeava com veemência (e batizava) a nova era do heavy metal inglês. Entre os seus membros estavam Saxon, Samson, Def Leppard, Girlschool e Angelwitch. E, enquanto o punk lutava para se manter comercialmente viável, surgiu uma banda do East End de Londres que combinava a determinação de classe operária dos Stranglers com o talento do Black Sabbath para criar riffs inspirados.

O líder do Iron Maiden era o baixista Steve Harris e sua causa era defendida pelo carismático agente Rod Smallwood. A longa turnê de shows e o êxito de ‘Running Free’ na parada da Inglaterra conseguiram fazer com que o álbum alcançasse  o quarto lugar das listas. Ao se recusarem a interpretar o single em playback no programa musical semanal da BBC, Top Of The Pops, tornaram-se a primeira banda a tocar ao vivo em sete anos de programa. A produção seca deixa o disco com um som de gravação ao vivo, e o vocal áspero de Paul Di’Anno acrescenta uma atmosfera apropriada ao lirismo soturno de Steve Harris. As guitarras são contidas, mas dão corpo às músicas enquanto a voz de Paul se encaixa com precisão nos riffs complexos.

O segundo álbum  do Iron Maiden, Killers, era pouco  mais que uma consolidação, e Di’Anno foi substituído por Bruce Dickinson, dos Samson, com sua voz precisa como um laser. O Iron Maiden e a pavorosa mascote que aparece na capa, Eddie, conseguiram um enorme sucesso comercial com Dickinson. Infelizmente, contudo, a intensidade criada por Di’Anno neste disco desapareceu para sempre."
____

Gareth Thompson, no livro 1001 discos para ouvir antes de morrer (Editora Sextante, 2007).

Selo | EMI
Produção | Will Malone
Projeto gráfico | Cream; Derek Riggs
Nacionalidade | Inglaterra
Duração | 37:41

"A única coisa que queríamos fazer era gravar discos e sair por aí tocando ao vivo. Mas então, quando as coisas realmente esquentaram..." (Steve Harris, 1982)

Lista de músicas - Iron Maiden (1980):
1. Prowler (Steve Harris)
2. Remember Tomorrow (Paul Di'Anno, Steve Harris)
3. Running Free (Paul Di'Anno, Steve Harris)
4. Phantom of the Opera (Steve Harris)
5. Transylvania (Steve Harris)
6. Strange World (Steve Harris)
7. Charlotte the Harlot (Dave Murray)
8. Iron Maiden (Steve Harris)

Iron Maiden completou 35 anos de lançamento no último dia 14 de abril de 2015 (álbum lançado no dia 14 de abril de 1980).

"Running Free" (1980):


.

Espetáculo 'Chapeuzinho Vermelho': teatro infantil em Juazeiro



"Nesta versão de Chapeuzinho Vermelho, outros personagens são acrescentados de forma hilariante. Tinoco (o anjo da guarda da vovó), a Coelha (que incansavelmente vive em busca de seu marido desaparecido) e o tão engraçado Lobo Mau, que de forma extrovertida, tenta ser o vilão da história, sempre desastrado e fracassado em seus planos. Mas o espetáculo faz uma alerta às crianças: há perigos no dia-a-dia e, tanto no campo como na cidade, existem Lobos que disfarçam suas maldades, portanto é necessário obedecer aos conselhos das pessoas mais experientes para não correr perigo." (sinopse da divulgação do evento)

Espetáculo Chapeuzinho Vermelho
Grupo Anjos da Alegria (Crato-CE)
Sábado, 25 de abril de 2015, 15h
No Centro Cultural Banco do Nordeste - CCBNB Cariri
Juazeiro do Norte-CE
Entrada gratuita.

.

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Três pedras



por Amador Ribeiro Neto

Adriana Versiani dos Anjos (Ouro Preto, 1963) é editora do Jornal Dezfaces, integra o conselho editorial da revista Ato e participou do Grupo Dazibao, de Divinópolis. Publicou A física dos Beatles (2005), Conto dos dias (2007), Explicação do fato (2008, e-book incluído na revista eletrônica Germina), Livro de papel (2009). Acaba de lançar Três pedras (Juiz de Fora: Espectro Editorial, 2014).

Li Explicação do fato, que não me agradou. O livro procura ser uma poesia em prosa e deslancha para poemas verborrágicos. Ainda que curtos. A verborragia não está no número de palavras, mas na redundância de ideias. Quando foge do poema em prosa, há coisas como “Às 6:30 da manhã”, que cito integralmente: “disparo o olhar para todos / os lados / Os bocejos da calçada / despertam a alma do / asfalto / Aponto a máquina e fotografo”. Mais parece um exercício de oficina de criação poética (?) de algum poeta marginal. É banal e bobo.

Do mesmo livro: “Essa noite Você / Calor do Vento, / entrou pela janela e / soprou seu hálito / quente / em mim. // Umedeci”. Poema de guardanapo de bar feito sob efeito   da ressaca. Não dá pra levar a sério.

Oswaldo André de Mello escreveu no jornal “Agora”, de Divinópolis: “Todas as obras de Adriana Versiani dos Anjos apresentam-se maduras, com o frescor da linguagem poética renovada que provoca estranhamento e admiração”.

Não é verdade. Entre o e-book e este atual, por exemplo, estende-se um imenso abismo. Naquele, a mediocridade, a macaqueação de Clarice Lispector, Ana Cristina César e Adélia Prado é constrangedora. Neste há a elaboração da linguagem em várias modalidades. A percepção do mundo de modo inusitado. Portanto, não há “um conjunto orgânico” nem “frescor da linguagem” em seus livros. Não existe esta unidade. Incensar o santo da casa é provincianismo. A produção de Versiani é bastante desigual.

Ela revela-se uma poeta de fato em Três pedras. Aqui os dez poemas, todos subdivididos, podem ser lidos isolada ou conjuntamente. A imagem do todo e a parte, do barroco gregoriano, é reciclada à luz da contemporaneidade. Ou será um jogo cortaziano?

Um eu lírico fala de diferentes lugares. E assume um corpo metamorfoseado. Que alucina: “neste cérebro giro com o ruflar das asas” numa linguagem que tange o surreal. Que padece: “sofro / a palavra nada / o impossível eterno // sofro / o sopro”. Que vive da linguagem: “Toda palavra está condenada ao silêncio”.

Dentre outros recursos de estilo, destaco o de acumulação gradativa seguida da desconstrução, usual nas cantigas populares. Cito o poema “III”: 1. Havia o engolidor de espadas, / a serpente, e a lamparina que iluminava / o caminho da fuga. // 2. Havia o engolidor de espadas, / a serpente, e a lamparina que iluminava / o caminho da fuga, / e a paixão de uma mulher. // 3. Havia o engolidor de espadas, / a serpente, e a lamparina que iluminava / o caminho da fuga, / e a paixão de uma mulher, / e o tempo que: / apagou as pegadas do engolidor de espadas, / desmanchou o rastro da serpente, / soprou a lamparina que iluminava / o caminho da fuga / e cobriu com cinzas / a paixão de uma mulher”.

Esta Adriana Versiani dos Anjos vale a pena. Aqui, poesia de fato.
____

Publicado pelo jornal Contraponto, de João Pessoa-PB. Caderno B, coluna “Augusta Poesia”, dia 17 de abril de 2015, p. B-7.

Amador Ribeiro Neto é poeta, crítico literário e de música popular. Doutor em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP. Professor do curso de Letras da UFPB.

.

'Drácula de Bram Stoker', filme de Francis Ford Coppola, no Cine Café



Cine Café (com mediação e curadoria de Elvis Pinheiro)
Exibição do filme Drácula de Bram Stoker
Ficha técnica:
Título original: Bram Stoker's Dracula
Direção: Francis Ford Coppola
Roteiro: Jim V. Hart (baseado na obra de Bram Stoker)
Elenco: Gary Oldman, Winona Ryder, Anthony Hopkins, Keanu Reeves, Richard E. Grant, Cary Elwes, Billy Campbell, Sadie Frost, Tom Waits, Monica Bellucci
Duração: 128 minutos
Ano: 1992
País de origem: Estados Unidos

"Adaptação do diretor Francis Ford Coppola ao clássico da literatura Drácula, de Bram Stoker. Jonathan Harker (Keanu Reeves) é um jovem advogado que fica aprisionado no castelo do vampiro (interpretado com muita maquiagem por Gary Oldman), enquanto este parte para Londres em busca de um lugar para morar. Lá conhece e se apaixona pela namorada de John, Mina (Winona Ryder), a quem tentará morder para transformá-la em uma de sua espécie." (sinopse da divulgação do evento)

Exibição no sábado, 25 de abril de 2015, às 17h30
No Centro Cultural Banco do Nordeste Cariri (Juazeiro do Norte). Entrada gratuita.

.

'Acusados', filme de Jonathan Kaplan, em exibição em Nova Olinda



Cine Café Volante (com mediação de Elvis Pinheiro)
Exibição do filme Acusados
Ficha técnica:
Título original: The Accused
Direção: Jonathan Kaplan
Roteiro: Tom Topor
Elenco: Kelly McGillis, Jodie Foster, Bernie Coulson, Leo Rossi, Ann Hearn, Carmen Argenziano, Steve Antin, Tom O'Brien, Peter Van Norden, Woody Brown
Duração: 111 minutos
Ano: 1988
Países de origem: Estados Unidos, Canadá

"Após ser estuprada em um bar, Sarah Tobias (Jodie Foster) irá enfrentar o sistema penal dos Estados Unidos, onde as vítimas são suspeitas de suas próprias acusações. Oscar de Melhor Atriz para Jodie Foster." (sinopse da divulgação do evento)

Postagem relacionada (texto de Débora Costa publicado na Revista Sétima):
'Acusados', de J. Kaplan, e 'Irreversível', de Gaspar Noé: filmes comparados

Exibição na sexta-feira, 24 de abril de 2015, às 19h
Na Fundação Casa Grande, em Nova Olinda-CE. Entrada gratuita.

.

Produtora Filmes de Alvenaria em destaque no Cinema Nordeste



"O Cinema Nordeste, programa da Pró-Reitoria de Cultura (PROCULT/UFCA), em parceria com o Centro Cultural Banco do Nordeste (CCBNB Cariri), promove todos os meses um encontro entre realizadores do cinema nordestino e interessados no audiovisual, cinéfilos, realizadores, críticos e estudiosos de cinema. Em abril será a vez da jovem produtora caririense Filmes de Alvenaria abrir seu baú de histórias na palestra 'A experiência de se produzir filmes no interior'." (sinopse da divulgação do evento)

Cinema Nordeste
A experiência de se produzir filmes no interior
Facilitador(a): Produtora Filmes de Alvenaria (Cariri)
Quinta-feira, 23 de abril de 2015, 18h30
No auditório do Centro Cultural Banco do Nordeste - CCBNB Cariri
Juazeiro do Norte-CE
Entrada gratuita.

.

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Programação Orient Cinemas Cariri Shopping - de 23/04 a 29/04/2015

Velozes e Furiosos 7
(Furious 7, 2013)
Direção: James Wan
Produção executiva: Thomas Tull, Samantha Vincent
Produção: Vin Diesel, Michael Fottrell, Neal H. Moritz
Elenco: Jason Statham, Dwayne Johnson, Vin Diesel, Paul Walker, Elsa Pataky, Jordana Brewster, Lucas Black, Michelle Rodriguez, Kurt Russell
País: EUA
Gênero: Ação, Thriller
Duração: 137 minutos
Distribuidor: Universal Pictures
Classificação indicativa: 14 anos
Sinopse: Dando continuidade às aventuras globais da franquia construída à base de velocidade, Vin Diesel, Paul Walker e Dwayne Johnson lideram o elenco de Velozes e Furiosos 7. O novo capítulo da série de sucesso conta com direção de James Wan e ainda traz de volta os atores Michelle Rodriguez, Jordana Brewster, Tyrese Gibson, Chris Brigdes `Ludacris´, Elsa Pataky e Lucas Black. A franquia ainda traz novos astros internacionais ao elenco, dentre eles Jason Statham, Djimon Hounsou, Tony Jaa, Ronda Rousey e Kurt Russell. Neal H. Moritz, Vin Diesel e Michael Fottrell voltam a produzir o filme que conta com roteiro de Chris Morgan. (para assistir ao trailer, clique aqui)

Dublado: 13h, 15h50 (Sala 1)
Dublado 3D: 18h40  (Sala 1)
Legendado: 21h30 (Sala 1)
____


Vingadores: Era de Ultron
(Avengers: Age of Ultron, 2015)
Direção: Joss Whedon
Produção executiva: Victoria Alonso, Louis D´Esposito, Alan Fine, Jeremy Latcham, Stan Lee
Produção: Kevin Feige
Elenco: Scarlett Johansson, Chris Hemsworth, Cobie Smulders, Chris Evans, Elizabeth Olsen, Robert Downey Jr., Aaron Taylor-Johnson, Jeremy Renner, James Spader, Samuel L. Jackson
País: EUA
Gênero: Ação, Aventura, Fantasia
Duração: 150 minutos
Distribuidor: Walt Disney Studios
Classificação etária: 12 anos
Sinopse: Os Estúdios Marvel apresentam Vingadores: Era de Ultron, a sequência épica do maior filme de super-heróis de todos os tempos. Quando Tony Stark tenta reiniciar um programa de manutenção de paz, as coisas não dão certo e os super-heróis mais poderosos da Terra, incluindo Homem de Ferro, Capitão América, Thor, Hulk, Viúva Negra e Gavião Arqueiro, terão que passar no teste definitivo para salvar o planeta. Com o aparecimento do vilão Ultron, a equipe dos Vingadores tem a missão de neutralizar seus terríveis planos. Alianças complicadas e ação inesperada marcam o caminho para uma aventura épica global. (para assistir ao trailer, clique aqui)

Dublado 3D: 13h40, 16h50, 20h (Sala 2)
Dublado: 14h20, 17h30 (Sala 6)
Legendado: 20h40 (Sala 6)
____


Cinderela
(Cinderella, 2015)
Direção: Kenneth Branagh
Elenco: Lily James, Helena Bonham-Carter, Cate Blanchett, Richard Madden, Stellan Skarsgård, Richard Madden, Sophie McShera , Holliday Grainger, Derek Jacobi, Nonso Anozie
Produção executiva: Tim Lewis, Barry H. Waldman
Produção: Simon Kinberg, Allison Shearmur, David Barron
País: EUA
Gênero: Aventura, Drama, Família, Fantasia
Duração: 112 minutos
Distribuidor: Walt Disney Studios
Classificação indicativa: livre
Sinopse: A história de Cinderela segue a vida da jovem Ella (Lily James), cujo pai comerciante casa novamente depois que fica viúvo de sua mãe. Ansiosa para apoiar o adorado pai, Ella recebe bem a madrasta (Cate Blanchett) e suas filhas, Anastasia (Holliday Grainger) e Drisella (Sophie McShera), na casa da família. Mas quando o pai de Ella falece inesperadamente, ela se vê à mercê de uma nova família cruel e invejosa. Relegada à posição de empregada da família, a jovem sempre coberta de cinzas, que passou a ser chamada de Cinderela, bem que poderia ter começado a perder a esperança. Mas, apesar da crueldade a que fora submetida, Ella está determinada a honrar as palavras de sua falecida mãe e "ter coragem de ser gentil". Ela não cederá ao desespero nem aos que a maltratam. E depois tem o belo estranho que ela conhece na floresta. Sem saber que, na verdade, trata-se de um príncipe, não um mero aprendiz do Palácio, Ella finalmente sente que encontrou uma boa alma. Parece que sua sorte está prestes a mudar quando o Palácio envia um convite aberto a todas as donzelas do reino para ir a um baile, aumentando as esperanças de Ella de encontrar novamente o encantador Kit (Richard Madden). Infelizmente, sua madrasta a proíbe de ir ao baile e, impiedosamente, rasga seu vestido. Mas, como em todo bom conto de fadas, surge ajuda, e uma gentil mendiga (Helena Bonham-Carter) aparece e – armada com uma abóbora e alguns ratinhos – muda a vida de Cinderela para sempre. (para assistir ao trailer, clique aqui)

Dublado: 14h, 16h10, 18h30 (Sala 3)
Legendado: 20h50 (Sala 3)
____


Cada Um na Sua Casa
(Home, 2014)
Direção: Tim Johnson
Elenco: Vozes de: Steve Martin, Rihanna, Jim Parsons, Jennifer Lopez, Matt Jones, Derek Blankenship, Nigel W. Tierney
Produção: Suzanne Buirgy, Mireille Soria
País: Estados Unidos
Gênero: Ação, Animação, Fantasia
Duração: 99 minutos
Distribuidor: 20th Century Fox
Classificação etária: livre
Sinopse: Em Cada Um Na Sua Casa, quando a Terra é invadida pelos confiantes Boov - uma raça alienígena em busca de um novo lar - todos os humanos são prontamente deslocados, enquanto os Boov se ocupam de organizar o planeta. Porém, uma esperta garota chamada Tip (voz de Rihanna) consegue evitar ser capturada e acidentalmente transforma-se em cúmplice de um Boov exilado chamado Oh (voz de Jim Parsons). Os dois fugitivos percebem que há muito mais em risco que um simples dano às relações intergaláticas e embarcam na aventura de suas vidas. (para assistir ao trailer, clique aqui)

Dublado: 14h20, 16h30, 18h50 (Sala 4)
____


Kingsman: Serviço Secreto
(Kingsman: The Secret Service, 2014)
Direção: Matthew Vaughn
Elenco: Colin Firth, Mark Hamill, Samuel L. Jackson, Mark Strong, Michael Caine, Jack Davenport, Taron Egerton, Sofia Boutella, Neve Gachev
Produção: Adam Bohling, David Reid, Matthew Vaughn
País: EUA, Inglaterra
Gênero: Ação, Aventura, Comédia
Duração: 129 minutos
Distribuidor: 20th Century Fox
Classificação indicativa: 16 anos
Sinopse: Baseado na aclamada história em quadrinhos e dirigido por Matthew Vaughn (X-Men: Primeira Classe), Kingsman: Serviço Secreto conta a história de uma agência de espionagem super secreta, que recruta um garoto desleixado, mas promissor, para participar do treinamento competitivo da agência, ao mesmo tempo em que um gênio da tecnologia ameaça o mundo. (para assistir ao trailer, clique aqui)

Legendado: 21h (Sala 4)
____


A Série Divergente: Insurgente
(Insurgent, 2014)
Direção: Robert Schwentke
Elenco: Shailene Woodley, Theo James, Kate Winslet, Naomi Watts, Jai Courtney, Ansel Elgort, Maggie Q, Zoë Kravitz, Ray Stevenson, Octavia Spencer
Produção executiva: Neil Burger, David Hoberman, Todd Lieberman, Barry H. Waldman
Produção: Lucy Fisher, Pouya Shahbazian, Douglas Wick
País: Estados Unidos
Gênero: Ação, Aventura, Ficção-científica
Duração: 119 minutos
Distribuidor: Paris Filmes
Sinopse: Em A Série Divergente: Insurgente, os riscos para Tris aumentam quando ela sai à procura de aliados e respostas nas ruínas de uma Chicago futurista. Tris (Shailene Woodley) e Quatro (Theo James) são agora fugitivos, caçados por Jeanine (Kate Winslet), a líder da elite Erudição, faminta pelo poder. Correndo contra o tempo, eles precisam descobrir a causa pela qual a família de Tris sacrificou suas vidas e por que os líderes da Erudição farão tudo para impedi-los. Assombrada pelas escolhas do passado, mas desesperada para proteger quem ama, Tris, com Quatro a seu lado, encara um desafio impossível atrás de outro, ao desvendar a verdade sobre o passado e também o futuro de seu mundo. Desafie a realidade, busque a verdade. (para assistir ao trailer, clique aqui)

Dublado: 17h10, 22h* (Sala 5)
* Somente sexta, sábado e véspera de feriado
____


Casa Grande
(Casa Grande, 2014)
Direção: Fellipe Gamarano Barbosa
Elenco: Thales Cavalcanti Marcello Novaes , Suzana Pires, Alice Melo, Bruna Amaya, Clarissa Pinheiro
Produção: Iafa Britz
País: Brasil
Gênero: Drama
Duração: 115 minutos
Distribuidor: Imovision
Classificação indicativa: 12 anos
Sinopse: Jean é um adolescente rico que luta para escapar da superproteção dos pais, secretamente falidos. Enquanto a casa cai, os empregados têm que enfrentar suas inevitáveis demissões, e Jean tem que confrontar as contradições da casa grande. (para assistir ao trailer, clique aqui)

Filme nacional: 14h40, 19h40 (Sala 5)
_________________________________


Ingresso:
Valores Inteiros (exceto Sala 3D Digital):
Segunda, terça e quarta (exceto feriado e véspera de feriado): R$11,00 (o dia todo)
De quinta a domingo (e feriado): R$ 15,00

Valores Inteiros para a Sala 3D Digital:
Segunda, terça e quarta (exceto feriado e véspera de feriado): R$15,00 (o dia todo)
De quinta a domingo (e feriado): R$20,00.

Promoção:
De segunda a quarta-feira, todos os ingressos por R$ 5,50, exceto sessões 3D (R$7,50 + R$4,00 óculos)

No Cinema do Cariri Garden Shopping (Juazeiro do Norte-CE)
Site Orient Cinemas: http://www.orientcinemas.com.br/
Número de telefone do cinema: (88) 3571.8275.

Programação sujeita a alterações.

.

Dia Nacional do Chorinho com homenagem a Pixinguinha em Crato



Dia Nacional do Chorinho
Homenagem a Pixinguinha
Quinta-feira, 23 de abril de 2015, 19h30
Na Praça Siqueira Campos (Crato-CE)
Gratuito.

.

terça-feira, 21 de abril de 2015

'Estado de Sítio', filme de Costa-Gavras



por Débora Costa

«Es mejor morir de pie do que vivir de rodillas»*
(Emiliano Zapata Salazar)

Ousado. Foi a primeira palavra que me veio à mente quando terminei de assisti-lo. «Ousado» nessa definição do Dicionário: uma audácia louvável. Sente só: aconteceu um sequestro que abalou Montevidéu, em 1970, e logo em seguida foi lançado Estado de Sítio (1972), inspirado nesse fato político. Mas não era um sequestro qualquer: o Tupamaros, um grupo de esquerda do Uruguai, sequestrou Dan Mitrione, agente americano, e o Aluísio Mares Dias, cônsul brasileiro. Por que fizeram isso? Bom, assim como uma das personagens fala no filme, «não se trata de um problema pessoal. Nunca foi isso. Trata-se de um problema político».

Na obra, Mitrione e Mares recebem, respectivamente, os nomes de Philip Michael Santore (interpretado por Yves Montand) e Campos (interpretado por Rafael Benavente). Ainda no início é retratada a busca opressora que o governo faz pelo americano, mas também dá dicas que há resistência, mesmo que tímida. Ao mostrar, por exemplo, os bancos, que eram reservados ao corpo universitário, vazios no momento do seu velório. Sim, pois nos primeiros minutos de filme conhecemos a figura do Santore, já morto dentro de um carro.

Quando nos é apresentado o processo do sequestro, compreendemos tudo que os motivou a fazê-lo. Através dessa obra cinematográfica dirigida por um grego sobre o Uruguai e filmado no Chile, aprendemos um pouco mais até sobre o Brasil. Isso se deve à violência, torturas e mortes comuns às ditaduras latino-americanas. Várias personagens falam durante o longa que não concordam com os métodos dos Tupamaros, mas logo nos deparamos com várias cenas assustadoras tendo os policiais como sujeitos. Um sequestro em troca de presos políticos não se equipara à crueldade da atuação policial representada no filme.

Agora que a repressão escancarada volta a ser um dos incômodos para a sociedade, nada mais propício do que trazer um filme que trata das ditaduras não tão distantes. Mas, além disso, o filme trata muito bem sobre resistir. Numa época em que os que enfrentavam o governo, ao invés de vândalos, eram chamados de terroristas.

* «É melhor morrer de pé do que viver de joelhos.»
____

Débora Costa: uma feminista que cursa Direito, participa do P@je e que gosta que só de filmes.

Texto originalmente publicado na SÉTIMA: Revista de Cinema (edição 18, de 07 de maio de 2014), que é distribuída gratuitamente na Região do Cariri cearense. A Revista Sétima é uma publicação do Grupo de Estudos Sétima de Cinema, que se reúne semanalmente no SESC de Juazeiro do Norte-CE.

.

'Luagosta', poema de Geraldo Urano



Luagosta

pelo gostoso espaço
vai a lagosta
gosto da lua
do seu mar imenso
povoado lar
do seu magnético canto
que é meu country
vem do estrelado mar
és luminosa algaroba
eu te vejo do automóvel agora
doce sinal de trânsito
sempre no verde prá quem namora
____

Geraldo Urano, no livro O Ferrolho do Abismo - Poesias completas de Geraldo Urano (Fortaleza: Expressão Gráfica e Editora, 2015).

Poema originalmente publicado em Poesias Folha de Piqui, n.5 (janeiro de 1985).

.

segunda-feira, 20 de abril de 2015

'A Memória Que Me Contam', filme de Lúcia Murat, no Cinematógrapho



Cinematógrapho (com curadoria e mediação de Elvis Pinheiro)
Mostra: A Ditadura Militar Brasileira Revisitada no Cinema
Exibição do filme A memória que me contam
Ficha técnica:
Título original: A memória que me contam
Direção: Lúcia Murat
Roteiro: Lúcia Murat, Tatiana Salem Levy
Elenco: Clarisse Abujamra, Franco Nero, Hamilton Vaz Pereira, Irene Ravache, José Carlos Machado, Miguel Thiré, Naruna Kaplan de Macedo, Otávio Augusto, Patrick Sampaio, Simone Spoladore
Duração: 95 minutos
Ano: 2012
País de origem: Brasil

"Grupo de amigos que resistiu à ditadura militar se reencontra e reavalia o passado, quando Ana, uma deles está morrendo." (sinopse da divulgação do evento)

Exibição na quarta-feira, 22 de abril de 2015, às 19h
No SESC Juazeiro do Norte-CE. Entrada gratuita.

.

domingo, 19 de abril de 2015

'O Estranho', filme de Orson Welles



Grifo nosso # 83

O Estranho (The Stranger, Orson Welles, 1946)

"O filme menos conhecido de Orson Welles como diretor, O estranho foi um projeto de médio orçamento que ele aceitou do produtor Sam Spiegel para provar que conseguiria fazer um ‘filme dentro dos padrões, comercial’. Representante de uma série de thrillers realizados imediatamente após a guerra sobre a perseguição de criminosos nazistas (dentre outros exemplos estão Acossado [1945] e Interlúdio [1946]), este filme remete à reputação antifascista conquistada por Welles com sua famosa montagem de Júlio César e chega até a encontrar eco em um romance que ele considerou filmar antes de decidir que Cidadão Kane (1941) seria seu projeto de estreia: The Smiller With a Knife, o livro de mistério anterior à guerra de Nicholas Blake sobre o fascismo inglês.

Wilson (Edward G. Robinson), designado como investigador do governo, persegue o carismático nazista Franz Kindler — que é supostamente o inventor dos campos de extermínio — até uma pequena cidade universitária em Connecticut. Kindler está fingindo ser o professor  de história Charles Rankin e a acaba de se casar com Mary (Loretta Young), a filha de um juiz da Suprema Corte. Menos complicado do que o triângulo político-amoroso de Interlúdio, o filme se estrutura sobre um tema parecido, à medida que Wilson tenta persuadir Mary a delatar seu marido cruel, antes de se tornar uma variante daqueles thrillers populares na década de 40 (como À meia-luz [1944] e Inspiração trágica [1947]), no qual um esposo malvado planeja assassinar sua mulher inocente.

Welles interpreta um vilão übermensch convincente entregando-se em um diálogo em que afirma que ‘Marx não era alemão, ele era judeu’, sua podridão destilando-se no mundo insignificante da cidadezinha pitoresca à medida que dá vazão a seu hobby obsessivo, consertando um relógio antigo. O estranho ainda tem a força visual de Welles, porém, em 1946, os filmes noir já haviam absorvido seu amor pelas sombras e pelo grotesco, de modo que ele acaba se misturando aos outros representantes do gênero.

O filme se torna especialmente melodramático no clímax, que se dá no topo de uma escada sabotada na torre do relógio. Kindler é encurralado como King Kong e morto por um boneco mecânico das engrenagens do relógio, que o empala com sua espada estendida — o tipo de violência explícita justificável em um filme hollywoodiano de 1946, se o violão fosse um nazista não arrependido. Antecipando David Lynch por décadas, Welles estabelece uma atmosfera amigável de cidadezinha do interior e a subverte, com filósofos de farmácia que roubam no jogo de damas e rainhas do baile que se casam com fascistas."
____

Estados Unidos (Haig, International, RKO) 95 minutos. P&B; idioma: inglês; direção: Orson Welles; produção: Sam Spiegel; roteiro: Anthony Veiller, Victor Trivas, Decia Dunning; fotografia: Russell Metty; música: Bronislau Kaper; elenco: Edward G. Robinson, Loretta Young, Orson Welles, Philip Merivale, Richard Long, Konstantin Shayne, Byron Keith, Billy House, Martha Wentworth; Indicação ao Oscar: Victor Trivas (roteiro); Festival de Veneza: Orson Welles, indicação (Leão de Ouro).
____

Kim Newman, no livro 1001 filmes para ver antes de morrer (Editora Sextante, 2008).

.

'O Estranho', filme de Orson Welles, em exibição no Cinemarana



Cinemarana (com mediação de Elvis Pinheiro)
Mostra O Monumental Orson Welles
Exibição do filme O Estranho
Ficha técnica:
Título original: The Stranger
Direção: Orson Welles
Roteiro: Anthony Veiller, Decla Dunning (John Huston e Orson Welles não creditados)
Elenco: Edward G. Robinson, Loretta Young, Orson Welles, Philip Merivale, Richard Long, Konstantin Shayne, Byron Keith, Billy House, Martha Wentworth, Isabel O'Madigan
Duração: 95 minutos
Ano: 1946
País de origem: Estados Unidos

"O detetive Wilson tem a missão de prender o oficial nazista Charles Rankin, que se mantém escondido numa cidadezinha. Seu maior obstáculo é convencer a mulher dele sobre a verdadeira identidade do marido." (sinopse da divulgação do evento)

Para ler um texto sobre O estranho (livro 1001 filmes para ver antes de morrer) clique aqui.

Exibição na segunda-feira, 20 de abril de 2015, às 19h
No SESC Crato-CE. Entrada gratuita.

.

sábado, 18 de abril de 2015

Sábado com Samba de Feira em Crato



"Reunindo músicos de gerações e influências diferentes, o grupo desenvolve seu trabalho musical mergulhado neste vasto imaginário nordestino, ainda preservado nos inúmeros folguedos da cultura popular na região do Cariri e nas influências diversas presentes na rica diversidade musical brasileira.

Com um vasto repertório, mesclando temas autorais instrumentais e canções do cancioneiro popular, apresentam uma música simples e vigorosa, baseada na sonoridade de instrumentos típicos da região, como o zabumba, o pífano, a sanfona e a rabeca, formando uma calda sonora em que a alegria das marchinhas e o toque pesado do baião cabaçal, as levadas de xote e de coco, mescladas ao sotaque do samba matuto e do maxixe, traduzem a forte musicalidade e o espírito vigoroso dessa festa, desse samba, dessa feira de sons." (sinopse da divulgação do evento)

Samba de Feira
Luciano Brayner, Evânio Soares, Amélia Coelho, Haarllem Resende, Flauberto Gomes
Sábado, 18 de abril de 2015, 19h30
No Largo da RFFSA (Crato-CE), na Feira Cariri Criativo
Gratuito.

.