segunda-feira, 30 de novembro de 2015

‘Ace Of Spades’, álbum do Motörhead de 1980



Grifo nosso # 94

“Este álbum entrou em quarto lugar nas paradas em novembro de 1980. Era resultado de seis semanas de gravação, combinando o trabalho de Vic Maile, famoso produtor da banda Dr. Feelgood, e a formação clássica do Motörhead: o baixista/vocalista Ian ‘Lemmy’ Kilmister, ‘Fast’ Eddie Clarke (guitarra) e Phyl ‘Philthy Animal’ Taylor (baterista).

Os 33 shows feitos na Inglaterra entre outubro e novembro de 1980 para promover Ace Of Spades preparam a banda para a gravação ao vivo do LP que liderou as paradas de 1981, No Sleep ‘Til Hammersmith. ‘As pessoas estava esperando um disco ao vivo da banda há três anos’, disse Lemmy, ‘mas fiquei ainda mais feliz por Ace Of Spades ter entrado em 4º lugar, porque No Sleep... era um disco único’.

A faixa-título do álbum, que alcançou o 15º lugar na parada de singles da Inglaterra, certamente está no mesmo patamar do célebre ‘Hope I die before I get old’ de Pete Townshend como desejo de morte definitivo de um roqueiro. ‘Dizem que eu nasci para perder / Porque jogar é para os tolos / Mas esse é meu jeito, baby / Não quero viver para sempre’. (Em 2000, aos 55 anos, Lemmy acrescentou: ‘Queria morrer um ano antes da eternidade, para evitar a hora do rush...’)

O primeiro e glorioso período da história do Motörhead, que termina com este álbum, sem dúvida alguma estabeleceu os fundamentos (bateria metralhada, riffs alucinantemente rápidos, baixo pesado, vozes de rasgar a garganta) que os seguidores do speed metal, como Anthrax e Metallica, iriam desenvolver na segunda metade dos anos 80. Garry Bushell, da revista Sounds, deu nota máxima para este álbum: ‘Motörhead é heavy metal no único sentido significativo do termo. Todo o resto é apenas faz-de-conta’.” 
____

Michael Heatley, no livro 1001 discos para ouvir antes de morrer (Editora Sextante, 2007).

Selo | Bronze
Produção | Vic Maile
Projeto gráfico | Martin Poole
Nacionalidade | Inglaterra
Duração | 36:34

Lista de músicas - Ace Of Spades (1980):
1. Ace of Spades ("Fast" Eddie Clarke / Lemmy Kilmister / Lemmy / Phil "Philthy Animal" Taylor - Motörhead)
2. Love Me Like a Reptile (Motörhead)
3. Shoot You in the Back (Motörhead)
4. Live to Win (Motörhead)
5. Fast and Loose (Motörhead)
6. (We Are) The Road Crew (Motörhead)
7. Fire, Fire (Motörhead)
8. Jailbait (Motörhead)
9. Dance (Motörhead)
10. Bite the Bullet (Motörhead)
11. The Chase Is Better Than the Catch (Motörhead)
12. The Hammer (Motörhead)

Ace Of Spades completou 35 anos de lançamento neste mês de novembro de 2015 (álbum lançado no dia 8 de novembro de 1980).

“Ace Of Spades”:

Encenações do espetáculo ‘Cacos Para Um Vitral’ em Juazeiro do Norte



Cacos para um vitral é a exposição e reflexão das sensibilidades em sua precariedade humana. Trata-se de uma dramaturgia baseada no sensível, com fragmentos da poesia de Adélia Prado e a musicalidade da atriz, pianista e cantora Cida Moreira, para compartilharmos com o espectador um espetáculo que transita entre a teatralidade e a performatividade. ” (sinopse da divulgação do evento)
__

Espetáculo Cacos para um vitral
Da Comum Unidade Oitão de Teatro
Dias 04 e 05 de dezembro de 2015, 19h30
Local: ADC - Associação Dança Cariri
Rua São Francisco, 836, Juazeiro do Norte-CE
Ingresso: R$ 10,00 (inteira); R$5,00 (meia e antecipado).

Teaser do espetáculo:

Programa Mediações Culturais discute a pesquisa em audiovisual



“O programa Mediações Culturais realiza, no próximo dia 3 de dezembro, edição sobre Pesquisa em Audiovisual, com o professor Glauco Vieira Fernandes (URCA). A edição ocorre no Auditório do Centro Cultural Banco do Nordeste Cariri, às 18h30.

Glauco atua na área de Geografia e Cinema, com ênfase em Geografia Urbana, e pesquisa sobre os seguintes temas: paisagem e corporeidade, representação da cidade no cinema, e paisagem e territorialidades em representações culturais. Vieira também coordena o grupo Imago – Pesquisa em Cultura Visual, Espaço, Memória e Ensino, vinculado ao Laboratório de Estudos e Pesquisas em Espaço Urbano e Cultura (LEPEUC), na URCA.

O Mediações Culturais é um dos programas que a Pró-Reitoria de Cultura (PROCULT) realiza em parceria com o Centro Cultural Banco do Nordeste Cariri (CCBNB Cariri). A ideia do Mediações Culturais é promover reflexão e debate sobre temas relativos aos eixos de atuação da PROCULT.” (sinopse da divulgação do evento)
__

Mediações Culturais
Pesquisa em Audiovisual, com Glauco Vieira (URCA)
Quinta-feira, 03 de dezembro de 2015, 18h30
No Auditório do Centro Cultural Banco do Nordeste - CCBNB Cariri
Juazeiro do Norte-CE
Entrada gratuita.

.

domingo, 29 de novembro de 2015

‘Estrada Perdida’, filme de David Lynch, em exibição no Cinemarana



Cinemarana (com curadoria e mediação de Elvis Pinheiro)
Exibição do filme Estrada Perdida
Ficha técnica:
Título original: Lost Highway
Direção: David Lynch
Roteiro: David Lynch, Barry Gifford
Elenco: James Stewart, John Wayne, Vera Miles, Lee Marvin, Edmond O'Brien
Duração: 135 minutos
Ano: 1997
Países de origem: Estados Unidos, França

“Casal recebe todas as manhãs vídeo mostrando a frente de sua casa e rapaz que trabalha numa oficina tem um cliente gangster.” (sinopse da divulgação do evento)

Exibição na segunda-feira, 30 de novembro de 2015, às 19h
No Sesc Crato-CE. Entrada gratuita.

.

sábado, 28 de novembro de 2015

Josú Ribeiro apresenta Especial Acústico Los Hermanos em Juazeiro



Josú Ribeiro (vocalista da Banda Pierrot)
Especial Acústico Los Hermanos
Sábado, 28 de novembro de 2015, a partir das 22h
No Raul Rock Bar & Café
Av. Virgílio Távora, 950 (Juazeiro do Norte-CE)
Entrada: R$7,00
Mais informações: (88) 9.9692.4019.

.

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Banda Vai Acordar o Pivete faz show em Barbalha



“Formada no final de fevereiro de 2015, a banda Vai Acordar o Pivete é, antes de qualquer coisa, a certeza de que o rock é a cola mais potente de todas. O ‘pivete’ que a banda quer acorda é o que existe em cada pessoa que gosta da música, da linguagem e da atitude rocker. Juntando em seu caldeirão sonoro influências de várias vertentes do rock, a Vai Acordar o Pivete passeia tranquila pelos riffs de guitarra de Marcos Lobisomem, um Zappista old school que não se nega a experimenta qualquer estilo de música boa; Daniel Batata, que anexa ao som da sua guitarra as tecnologias modernosas dos computadores, procurando uma sonoridade única; a juventude e ferocidade de Ariel Mão de Martelo, quebrando pedra na bateria; Ravena Monte detonando o baixo e a voz firme e afinada de Márcio Holanda. A banda Vai Acordar o Pivete é Cariri com veneno, bom humor, rock and roll e música do mundo.” (sinopse da divulgação do evento)
__

Música vocal - X FEMUB/FENAB
Show com a banda Vai Acordar o Pivete
Sábado, 28 de novembro de 2015, 19h30
Na Praça Filgueira Sampaio, Barbalha-CE
Gratuito.

.

‘A Professora de Piano’, de Michael Haneke, em exibição no Cine Café



Cine Café (com mediação e curadoria de Elvis Pinheiro)
Exibição do filme A Professora de Piano
Ficha técnica:
Título original: La pianiste
Direção e roteiro: Michael Haneke
Elenco: Isabelle Huppert, Benoît Magimel, Annie Girardot, Susanne Lothar, Udo Samel, Anna Sigalevitch, Cornelia Köndgen
Duração: 130 minutos
Ano: 2001
País de origem: França, Alemanha, Áustria, Polônia

“A rotina íntima de uma rígida professora de piano.” (sinopse da divulgação do evento)

Exibição no sábado, 28 de novembro de 2015, às 17h30
No Centro Cultural Banco do Nordeste Cariri (Juazeiro do Norte). Entrada gratuita.

.

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Clube do Leitor: ‘O Quinze’, romance de estreia de Rachel de Queiroz



“A centenária seca de 1915 foi retratada, artisticamente, no romance de estreia de Rachel de Queiroz - O Quinze. Apontaremos, em nossa explanação, os aspectos temáticos e estruturais que compõem a tessitura narrativa desta obra, de modo a enfatizar os valores identitários que tornam o Nordeste, sobretudo na concepção desta autora, um espaço marcado pela resistência, do ponto de vista climático e sociocultural.” (sinopse da divulgação do evento)
__

Clube do Leitor
Centenário da seca de 1915. Uma leitura sobre a obra de estreia de Rachel de Queiroz
Facilitador: Cícero Émerson do Nascimento Cardoso
Sexta-feira, 27 de novembro de 2015, 17h30
No Centro Cultural Banco do Nordeste - CCBNB Cariri
Juazeiro do Norte-CE
Entrada gratuita.

.

Pó de lua



por Amador Ribeiro Neto

Clarice de Souza Freire (Recife: 1988) tem um blogue chamado “Pó de lua – para diminuir a gravidade das coisas”. Segundo ela mesma diz, “um lugar para escrever desenhando” pois, “com a ausência de peso, as palavras flutuam entre objetos que viram pessoas, pessoas que viram palavras e palavras que viram poesia cheia de delicadeza, mesmo nos lugares – e corações – mais pesados”. O blogue tem mais de 600 mil seguidores.

Pois bem, do blogue nasceu seu livro Pó de lua (Rio de Janeiro: Intrínseca, 2014). O volume possui quase 200 páginas. E a poetisa, que assina o livro como Clarice Freire, escreve tão bem quanto desenha. Infelizmente não é possível, no espaço desta coluna, reproduzir seus textos desenhados. Então, ficamos apenas com o texto escrito. O desenho, a partir da riqueza do texto, o leitor imaginará. E, afirmo com quase toda certeza, não errará nos resultados finais.

O livro possui quatro seções: “A lua minguante”, “A lua nova”, “A lua crescente” e “A lua cheia”. Li todas e não vi distinção entre elas. Cito poemas de cada parte. Quem sabe o leitor me auxilia.

Da primeira: “Despedida / É a cara composta / e a alma / vestida de ida”. “Expectativa / É a cara discreta / e a alma / criativa”. “O tempo / é inflexível / Por isso é tão / Duro / Vê-lo passar”. Para o leitor não imaginar que, sadicamente, escolhi três poemas pebas, aviso que citei os três poemas iniciais do livro.

Vamos à segunda parte: “Tentando segurar água / Entre os dedos / Vi o quanto é inútil / Me agarrar aos meus / (medos)”. Na sequência, o poema seguinte continua aterrorizando com o tema medo: “Se o medo / falasse / diria, medroso, que não amasse? / O medo, medroso, decerto, / Calaria. / Decerto, nada diria. / Afinal, para verbalizar que é real a / – miragem – e falar de amor / é preciso coragem. / O medo, medroso, não fica. / Vive em morre de passagem”. “Para não ser dono de / palavras / escorregadias / Preciso de um / – coração – / antiderrapante”.

Agora, a terceira e penúltima parte: “Estranho / como sua mente / quadrada / acabava sempre andando / em / círculos”. Interessante: neste poema a palavra “quadrada” está escrita dentro de um retângulo e a palavra “círculos” dentro de vários círculos. Por que o quadrado virou retângulo se os círculos continuam círculos? Obviamente a ambiguidade da poesia, uma de suas mais importantes características, explica a ilustração do poema. E enquanto o retângulo é vermelho, os círculos são verdes. No caso, vale usar a psicossemiótica das cores para sacar melhor o poema.

E na parte quatro, a última, temos algo bem atual. O poema que a abre está escrito em consonância com a recente e imprescindível moda dos livros para colorir. Ele diz assim: “Manual prático / de como colorir o céu / em 4 partes: / • Entre numa pequena porção / só sua no Infinito; / • Acenda uma chama bem quente por dentro; / • Se dirija para onde for bonito; / • E se jogue no vento”. Em tempo, se Clarice Freire tivesse usado o sinal • no início e no fim dos versos, eu diria que ela estava imitando o Alberto Lins Caldas. Felizmente, não. O Lins Caldas é um e a Freire é outra.

Mas citemos mais poemas desta parte final do livro. Em outra direção, muito em voga, a que discute as relações de gênero no uso da gramática, a poetisa dá sua contribuição: “ – E feminino de / “balão”, / tem? // – É “bailarina”. / Ela flutua e voa / também”. Por fim, para encerrar esta parte final, um poema autopremonitório: “finalmente / caiu / em si. / E foi em / queda / livre”.

O projeto poético de Clarice Freire, ao intitular o livro como Pó de lua, tem uma justificativa: “Uma noite ouvi falar que a lua era bela porque mesmo sendo só de areia deixava refletir a luz de outro e, por isso, nossas noites não são escuras”. Não sei se a astronomia descritiva está sendo usada corretamente. Mas sem dúvida é uma linda explicação no campo da linguagem poética.

Pois é, agora entendo o nexo entre as partes. E não entre cada parte e seus poemas. Os títulos das seções que abrem e fecham o volume remetem ao todo da obra. Quer seja: a poesia é minguante e o leitor, ao final, está cheio. Tudo num crescente, é claro. E a fase nova? Bem, fica por conta da nova poetisa na praça. Graças ao Facebook e aos seguidores da poetisa. Como ela mesma diz, “aprender a usar as palavras foi uma solução para acalmar as inquietações que borbulhavam por dentro desde muito cedo”. Sorte do leitor, a não ser que ele tenha um “coração pesado”.

Bem, aí o caso não é mais de literatura. E não nos interessa aqui.
____


Publicado pelo jornal Contraponto, de João Pessoa-PB. Caderno B, coluna “Augusta Poesia”, dia 20 de novembro de 2015, p. B-7.

Amador Ribeiro Neto é poeta, crítico literário e de música popular. Doutor em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP. Professor do curso de Letras da UFPB.

.

‘Intriga Internacional’, filme de Alfred Hitchcock, em Barbalha



Cine Café Volante em Barbalha (com mediação de Elvis Pinheiro)
Exibição do filme Intriga Internacional
Ficha técnica:
Título original: North by Northwest
Direção: Alfred Hitchcock
Roteiro: Ernest Lehman
Elenco: Cary Grant, Eva Marie Saint, James Mason, Jessie Royce Landis, Leo G. Carroll, Josephine Hutchinson, Philip Ober, Martin Landau, Edward Platt
Duração: 131 minutos
Ano: 1959
País de origem: Estados Unidos

“Executivo é confundido com um agente do governo por uma gangue de espiões. A partir deste mote kafkiano, ele se envolve em todo tipo de aventura e perseguição. Mais um grande clássico do mestre do suspense..” (sinopse da divulgação do evento)

Exibição na sexta-feira, 27 de novembro de 2015, às 19h
No CEU Mestre Joaquim Mulato, Parque da Cidade de Barbalha-CE. Entrada gratuita.

.

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Programação Orient Cinemas Cariri Shopping - de 26/11 a 02/12/2015

Victor Frankenstein
(Victor Frankenstein, 2015)
Direção: Paul McGuigan
Produção executiva: Derek Dauchy, Brittany Morrissey
Produção: John Davis
Elenco: James McAvoy, Daniel Radcliffe, Jessica Brown Findlay, Andrew Scott, Mark Gatiss, Freddie Fox, Louise Brealey, Daniel Mays, Valene Kane, Bronson Webb
País: EUA
Gênero: Drama, Ficção-científica, Terror
Duração: 110 minutos
Distribuidor: 20th Century Fox
Classificação indicativa: 14 anos
Sinopse: O cientista Victor Frankenstein e seu brilhante assistente, Igor Strausman, dividem a nobre ideia de ajudar a humanidade com uma recente descoberta sobre imortalidade. Entretanto, o experimento de Victor passa dos limites e sua obsessão gera consequências horríveis. Apenas Igor conseguirá trazer seu amigo de volta a sanidade e salvá-lo de sua criação monstruosa. (para assistir ao trailer, clique aqui)

Dublado: 14h10, 16h30, 18h50 (Sala 1)
Legendado: 21h10 (Sala 1)
____


Jogos Vorazes: A Esperança - O Final
(The Hunger Games: Mockinjay Part 2, 2015)
Direção: Francis Lawrence
Elenco: Jennifer Lawrence, Natalie Dormer, Julianne Moore, Elizabeth Banks, Sam Claflin, Liam Hemsworth, Jena Malone, Josh Hutcherson, Gwendoline Christie
Produção executiva: Suzanne Collins, Jan Foster
Produção: Nina Jacobson, Jon Kilik
País: EUA
Gênero: Aventura, Ficção-científica
Duração: 137 minutos
Distribuidor: Paris Filmes
Classificação indicativa: 14 anos
Sinopse: Em Jogos Vorazes: A Esperança - O Final, após assumir o papel do Tordo, o símbolo da Revolução, Katniss Everdeen, seus amigos e os habitantes do Distrito 13 se engajam na batalha contra a autocrática Capital e seu líder, o Presidente Snow. (para assistir ao trailer, clique aqui)

Dublado 3D: 15h (Sala 2)
Dublado: 18h, 21h (Sala 2)
Legendado: 17h20, 20h10 (Sala 3)
____


O Reino Gelado 2
(The Snow Queen 2, 2014)
Direção: Aleksey Tsitsilin
Elenco: Vozes de: Anna Shurochkina, Ivan Okhlobystin, Anna Khilkevich, Aleksandr Uman, Igor Bortnik, Aleksey Likhnitskiy, Roman Yunusov, Aleksandr Gudkov
Produção: Timur Bekmambetov, Yuriy Moskvin, Vladimir Nikolaev, Diana Yurinova
País: Rússia
Gênero: Animação, Aventura, Família
Duração: 78 minutos
Distribuidor: California Filmes
Classificação indicativa: livre
Sinopse: Depois da vitória sobre a Rainha da Neve, os trolls desenvolveram um gosto pela liberdade. Tendo desempenhado um papel importante no triunfo, o troll Orm tornou-se um herói para todos. Mas isso não é o suficiente para ele. Comicamente exagerando suas façanhas e realizações, ele cria uma teia de mentiras, alegando que ele, pessoalmente, derrotou a Rainha da Neve, e que está destinado a se casar com a princesa e herdar um grande poder e riquezas… Mas até onde as histórias de Orm vão levá-lo? Nesta aventura animada e perigosa, Orm descobre que amigos, felicidade e amor verdadeiro não podem ser ganhos através da mentira! (para assistir ao trailer, clique aqui)

Dublado: 13h40, 15h30 (Sala 3)
____


O Último Caçador de Bruxas
(The Last Witch Hunter, 2014)
Direção: Breck Eisner
Elenco: Vin Diesel, Rose Leslie, Michael Caine, Elijah Wood, Ólafur Darri Ólafsson, Rena Owen, Julie Engelbrecht, Joseph Gilgun, Isaach De Bankolé, Armani Jackson
Produção executiva: Adam Goldworm, Geoff Shaevitz, Samantha Vincent
Produção: Mark Canton, Bernie Goldmann
País: EUA
Gênero: Ação, Aventura, Fantasia
Duração: 106 minutos
Distribuidor: Paris Filmes
Classificação indicativa: 12 anos
Sinopse: Vin Diesel é Kaulder, um valioso guerreiro que conseguiu derrotar a poderosa Rainha Bruxa e dizimar seus seguidores. Nos momentos que precederam sua morte, a Rainha amaldiçoa Kaulder com sua própria imortalidade, separando-o para sempre de suas amadas mulher e filha. Dessa forma, Kaulder é hoje o único caçador de bruxas vivo, tendo passado os últimos séculos caçando bruxas do mal, em nome da saudade que sente de suas amadas. Entretanto, Kaulder não sabe que a Rainha ressuscitou e busca vingança, causando uma batalha épica que determinará a sobrevivência da raça humana. (para assistir ao trailer, clique aqui)

Dublado: 13h50, 16h10, 18h30 (Sala 4)
Legendado: 20h50 (Sala 4)
____


007 Contra Spectre
(Spectre, 2015)
Direção: Sam Mendes
Elenco: Daniel Craig, Ralph Fiennes, Naomie Harris, Ben Whishaw, Rory Kinnear, Christoph Waltz, Léa Seydoux, Dave Bautista, Monica Bellucci, Andrew Scott
Produção executiva: Callum McDougall
Produção: Michael G. Wilson, Barbara Broccoli
País: Estados Unidos
Gênero: Ação, Aventura, Espionagem, Thriller
Duração: 150 minutos
Distribuidor: Sony Pictures
Classificação etária: 14 anos
Sinopse: Uma mensagem enigmática do passado de Bond o envia a uma caçada para descobrir uma organização sinistra. Enquanto M batalha contra forças políticas para manter o serviço secreto vivo, Bond desmascara as fraudes para revelar a terrível verdade por trás de SPECTRE. Enquanto isso, em Londres, Max Denbigh (Andrew Scott), o novo chefe do Centro para a Segurança Nacional, questiona as ações de Bond e desafia a relevância do MI6, liderado por M (Ralph Fiennes). Bond secretamente recruta Moneypenny (Naomie Harris) e Q (Ben Whishaw) para ajudá-lo a contatar Madeleine Swann (Léa Seydoux), a filha de seu antigo inimigo Mr. White (Jesper Christensen), que pode ter uma pista para desenbaraçar a teia de SPECTRE. Como a filha de um assassino, ela compreende Bond de uma maneira que a maioria dos outros não podem. Conforme Bond segue em busca do coração de SPECTRE, ele desvenda a arrepiante conexão entre ele e o inimigo que procura, interpretado por Christoph Waltz. (para assistir ao trailer, clique aqui)

Dublado: 15h40, 20h40 (Sala 5)
____


Bem Casados
(Bem Casados, 2015)
Direção: Aluizio Abranches
Produção: Aluizio Abranches, Ilda Santiago
Elenco: Alexandre Borges, Camila Morgado, Bianca Comparato, Fernando São Thiago, Luiza Mariani, Christine Fernandes, Rosi Campos, Letícia Lima
País: Brasil
Gênero: Comédia
Duração: 100 minutos
Distribuidor: Imagem Filmes
Classificação etária: 14 anos
Sinopse: Heitor (Alexandre Borges) é um solteirão convicto que ganha a vida filmando festas de casamento. Durante os preparativos para cobrir mais um casamento ele conhece Penélope (Camila Morgado), uma mulher sensual e independente que está determinada a acabar com a festa antes mesmo que ela comece. A missão de Heitor é garantir que o casamento saia exatamente como os noivos querem. Já para Penélope, a cerimônia é a oportunidade perfeita para executar o seu plano. Juntos, essa dupla surpreendente, e um tanto atrapalhada, dará aos noivos muito mais emoção do que eles jamais imaginaram. Afinal, bem casados só os doces. (para assistir ao trailer, clique aqui)

Filme nacional: 13h40, 18h40 (Sala 5)
____


A Visita
(The Visit, 2015)
Direção: M. Night Shyamalan
Produção executiva: Ashwin Rajan, Steven Schneider
Produção: Marc Bienstock, Jason Blum, M. Night Shyamalan, Ashwin Rajan
Elenco: Kathryn Hahn, Olivia DeJonge, Ed Oxenbould, Peter McRobbie, Michelle Rose Domb, Erica Lynne Marszalek, Benjamin Kanes, Deanna Dunagan, Shelby Lackman
País: EUA
Gênero: Comédia, Terror
Duração: 94 minutos
Distribuidor: Universal Pictures
Classificação indicativa: 14 anos
Sinopse: O filme retrata a história perturbadora de dois irmãos que vão passar férias na fazenda de seus avós e, assim que descobrem que o casal de idosos está envolvido em algo assustador, percebem que as chances de voltar para a casa e à vida normal estão cada vez menores. (para assistir ao trailer, clique aqui)

Dublado: 14h50, 17h, 19h10 (Sala 6)
Legendado: 21h20 (Sala 6)
________________________________

Ingresso:
Valores Inteiros (exceto Sala 3D Digital):
Segunda, terça e quarta (exceto feriado e véspera de feriado): R$11,00 (o dia todo)
De quinta a domingo (e feriado): R$ 15,00

Valores Inteiros para a Sala 3D Digital:
Segunda, terça e quarta (exceto feriado e véspera de feriado): R$15,00 (o dia todo)
De quinta a domingo (e feriado): R$20,00.

Promoção:
De segunda a quarta-feira, todos os ingressos por R$ 5,50, exceto sessões 3D (R$7,50 + R$4,00 óculos)

No Cinema do Cariri Garden Shopping (Juazeiro do Norte-CE)
Site Orient Cinemas: http://www.orientcinemas.com.br/
Número de telefone do cinema: (88) 3571.8275.

Programação sujeita a alterações.

.

Sandra de Sá e Luiza Possi fazem show em Juazeiro do Norte



Estacionamento da Música
Show com Sandra de Sá e Luiza Possi
Sexta-feira, 27 de novembro de 2015, 20h30
No Sesc Juazeiro do Norte-CE
Ingressos à venda no SAC do Sesc Juazeiro
Valores:
Comerciário: R$10,00 + 02kg de alimentos
Conveniado: R$15,00 + 02kg de alimentos
Usuário: R$20,00 + 02kg dealimentos
Mais informações: (88) 3587.1065 / 3512.3355 (ramal) 210.

.

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Dossiê João Guimarães Rosa: ‘Corpo de Baile’ – Conta quem conta



por Harlon Homem de Lacerda

Rapaz, e se esse monte de conto e novela e romance e estória dos quais estamos tratando aqui com tanto carinho, com tanta atenção, não fossem de Guimarães Rosa? Ou, e se Guimarães Rosa não fosse diplomata, alto funcionário do Itamaraty? Ou, e se esse mineiro da grande família não tivesse morrido três dias depois de se tornar imortal da Academia Brasileira [sic] de Letras? Ou, mais uma vez, e se ele mesmo não tivesse adiado a posse na Academia achando que, logo que tomasse posse, morreria? Já pensou, se Guimarães fosse do Cariri? Se fosse um servidor público de alguma repartição pequena de algum interior esquecido? Ou se nem não tivesse sido amigo de José Olympio, nem fosse conhecido lá pelo centro do mercado editorial? Será se, com alguma dessas condicionais, estaríamos tratando do mais renomado e lido e comentado escritor da Literatura Brasileira? Tenho cá minhas dúvidas! A principal é por que eu tenho lido a fortuna crítica dele e quase todos os doutores e doutoras que estudam a obra de João Guimarães se pegam, com todas as garras, no fato de ele ter sido extremamente culto e de ter sido embaixador. Parece que insistem nisso como se fosse uma condição sine qua non para determinar a força de sua narrativa. Parecem esquecer que ele é do sertão. Parecem esquecer a influência direta e absoluta do universo sertanejo para o desenvolvimento não apenas temático, mas formal da obra de Guimarães. Um exemplo disso é o “Recado do Morro”, primeira obra da segunda parte do Corpo de Baile, No Urubuquaquá, no Pinhém.

Tem gente que insiste, por exemplo, em dizer que Guimarães recebeu influência direta de James Joyce, naquela velha atitude colonialista de dizer que o que é bom pra gente é porque veio de fora. Valei-me, meu Padim Ciço! Eu fico doidin quando leio essas bobagens! Guimarães Rosa pode ter tido influência de tudo no mundo, da literatura inglesa até a filosofia Xintoísta, mas a matéria vertente de sua literatura tá lá em Minas, tá lá no armazém de seu Florduardo, tá no sertão, tá no Brasil. Quando lemos o “Recado do Morro” sentimos a força da cultura sertaneja saltando com a força de Pê-Boi, que pra gigante só falta uns cinco centímetros, diante de nossos olhos. A apropriação de uma narrativa feita sob várias formas, a partir de vários narradores, diante dos olhos de todos no sertão e que só chega ao ouvidos de Pedro Orósio, depois de depurada, retrabalhada e cantada na viola de Laudelim. A viagem que o recado dado pelo morro faz do Guégue até a compreensão de Pedrão Chãbergo é a viagem da literatura brasileira. De um espaço, de uma paisagem que ganha vida unicamente através do povo para ser compreendida por esse mesmo povo. Em o “Recado do Morro” a estória de uma traição, de uma morte à covardia, é recontada de todas as formas possíveis e trecontada pelo narrador rosiano, que captura da vida e torna vida através da forma, das formas.

Se algum daqueles viajantes tivesse a chance de ouvir o sertão, de ouvir o morro da Garça, da Graça divina, do milagre nem talvez tivesse sido necessária tanta volta, mas foi preciso um que tivesse a sensibilidade para ouvir o sertão, para ouvir o morro e passar de boa em boca, pelos loucos e cantadores para o recado se tornar mito, o mito se tornar canto e o canto se tornar logos para depois se tornar mythos na forma e no conto de João Guimarães Rosa.

Desculpe-me o Ulysses, o Dublinenses, o Retrato do artista quando jovem, o Finnegans Wake. Desculpem-me os doutorzinhos neurastênicos das capitais, mas Guimarães Rosa era vaqueiro, era do sertão. Por isso sua força, por isso a capacidade de ter reinventado a dado vida à Literatura Brasileira: porque bebeu ele da fonte que dá vida a este país – o sertão. Se vale o cheque pela sua assinatura, quem conta aqui é aquele que narra, quem dá o recado é o morro, é o sertão, é o povo. Conta quem conta e quem reconta e quem treconta. 
____

Harlon Homem de Lacerda é Mestre em Letras pela UFPB e Professor de Literatura Brasileira da Universidade Estadual do Piauí (UESPI - Oeiras). E-mail: harlon.lacerda@gmail.com.


Outros textos da coluna “Perspectivas do alheio” no blog O Berro:
- Dossiê João Guimarães Rosa: ‘Corpo de Baile’ – O vaqueiro minino
- Dossiê João Guimarães Rosa: ‘Corpo de Baile’ – A criança paradigma
- Dossiê João Guimarães Rosa – Seguindo a travessia
- Dossiê João Guimarães Rosa: ‘Sagarana’ – Ruminando
- Dossiê João Guimarães Rosa: ‘Sagarana’ – Corpo Fechado
- Dossiê João Guimarães Rosa: ‘Sagarana’ – Toda crença tem seu santo
- Dossiê João Guimarães Rosa: ‘Sagarana’ – Minha Gente
- Dossiê João Guimarães Rosa: ‘Sagarana’ – Marcha estradeira
- Dossiê João Guimarães Rosa: ‘Sagarana’ – Febre e Mato
- Dossiê João Guimarães Rosa: ‘Sagarana’ – Sapo ou Cágado?

.

‘Lola’, filme de Brillante Mendoza, em exibição no Cinematógrapho



Cinematógrapho (com curadoria e mediação de Elvis Pinheiro)
Exibição do filme Lola
Ficha técnica:
Título original: Lola
Direção: Brillante Mendoza
Roteiro: Linda Casimiro
Elenco: Anita Linda, Rustica Carpio, Tanya Gomez, Jhong Hilario, Ketchup Eusebio
Duração: 110 minutos
Ano: 2009
Países de origem: Filipinas, França

“Duas avós. Uma tenta enterrar seu neto, a outra, tirar o seu da cadeia.” (sinopse da divulgação do evento)

Exibição na quarta-feira, 25 de novembro de 2015, às 19h
No Sesc Juazeiro do Norte-CE. Entrada gratuita.

.

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Notas sobre monotonia e unilateralidade



por Camila Prado

Há ovelhas, lobos e cães de guarda - deste modo resume o mundo Sniper Americano, filme que concorreu ao Oscar de Melhor Filme e mais cinco prêmios, baseado na «história real» do maior atirador de elite da marinha americana. A cena de abertura do filme mostra «a lenda» em um dilema: atirar ou não em um menino de uns 12 anos que está com uma granada na mão possivelmente para atacar o exército americano. Engana-se quem acredita que tal dilema colocará em questão quem sejam as ovelhas, os lobos e os cães de guarda; menos ainda colocará em questão que a realidade possa ser assim compreendida. A perspectiva de toda a narrativa e da direção do filme é a do «herói» americano, forte, corajoso, capaz, bom, leal: cão de guarda. Os outros, os inimigos, são selvagens, desleais, torturadores, exploradores das crianças e mulheres: lobos. A trilha sonora, a fotografia, os diálogos e o roteiro fortalecem todos os estereótipos islanofóbicos e da cultura patriarcal, armamentícia e militar americana.

Em comparação a outros filmes de guerra, feitos pelos próprios americanos, este apresenta cenas leves, limpas e de pouca tensão psicológica. O maior drama do herói é não conseguir imediatamente voltar para a vida civil harmoniosa, ao lado de sua esposa e filhos. O conflito do macho-alfa é entre ser um cão-de-guarda da pátria ou apenas um cão-de-guarda de sua família. Nada mais há no filme. Não se discute o porquê das guerras, não se discute o medo da morte, não se discutem os princípios da cultura militar, nem do patriarcado. O filme é pura reprodução estetizada de uma visão simplista e violenta da realidade.

Cinquenta Tons de Cinza é o mesmo filme, ainda muito pior. Não está concorrendo a nada, que eu saiba, mas é sucesso de bilheteria em todo o mundo. A mulher é a ovelha. O homem está em conflito entre ser o lobo e o cão de guarda. Ele é forte, jovem, rico, bem-sucedido, «bom» (ainda que ritualisticamente perverso). O filme se ancora em tantos clichês que os personagens não se sustentam, nem no erotismo, supostamente arrebatador do público. A mulher é virgem e espera o homem certo. Ela não tem dinheiro, tem um fusca e estuda literatura inglesa (deuses!). Ele é o herói dos negócios (este outro campo de batalha em que o macho se constrói), tem um helicóptero, um avião, uma garagem cheia de carros. Mas sustenta a universidade, toca piano e faz bem às crianças da África (céus!).

Encontram-se e, a partir daí, ele a corteja, a presenteia, a persegue, a domina, a compra. Os termos da negociação da relação (e é rigorosamente uma negociação) são os seguintes - ela quer ser dele: sustentada, cuidada, controlada, mimada e desejada por ele; ele a quer: submissa, resignada aos seus termos, aos seus cuidados, aos seus desejos. Ele é um macho. Ela é uma fêmea. E o «conflito» do filme é a possibilidade do relacionamento «amoroso» (?) ser a dominação feita pela ovelha (a mulher) do lobo perverso que mora no cão-de-guarda bom (ambos o homem).

De novo, e uma vez mais, a estetização de um pseudo-conflito que é antes o sustentáculo de uma fantasia cultural: o estereótipo do que homens e mulheres deveriam ser. Que o filme seja especialmente sensual para alguns e algumas parece indicativo de quão imatura é nossa relação com sexo, poder e imagem. Não há no filme nenhuma discussão sobre corpo, sexo, prazer, poder... nada. Nenhuma nova imagem, nenhuma descoberta de beleza, nenhuma variação tonal. Monotonia, repetição: só sintoma.
____


Camila Prado é professora e gosta de janelas.

Texto originalmente publicado na SÉTIMA: Revista de Cinema (edição 23, de agosto de 2015), que é distribuída gratuitamente na Região do Cariri cearense. A Revista Sétima é uma publicação do Grupo de Estudos Sétima de Cinema, que se reúne semanalmente no SESC de Juazeiro do Norte-CE.

.

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Feira da Música realiza primeira edição no Cariri



A cidade do Crato vai receber, na última semana de novembro, a primeira edição da Feira da Música na região do Cariri.

Entre os dias 23 a 28 de novembro, o Largo da RFFSA recebe a primeira edição da Feira da Música Cariri, trazendo a música ao centro do debate. O evento conta com atividades de formação, circulação de agentes e fomento diretamente na cena musical da cidade.

A Feira da Música é realizada desde 2002, pela Associação dos Produtores de Cultura do Ceará (PRODISC), formando a cada ano como um espaço de convergência de interesses que de forma democrática, criativa e gratuita, congrega músicos, técnicos, produtores e agentes da cadeia produtiva da música. A Feira da Música, atuando como um canal direto de fomento no território criativo, possibilitando trocas de informações e conhecimento, intercâmbio, circulação e geração de negócios para o setor.
__


Encontro da Música Cariri

Uma das ações importantes da Feira da Música são as atividades de formação. Além dos shows, 10 oficinas entre vivências sócio culturais, produção e comunicação e 4 painéis compondo a programação do Encontro da Música Cariri. Estas atividades serão realizadas durante o dia, em espaços distribuídos no Centro Cultural da RFFSA e no Colégio Ágape.

A programação conta com oficinas voltadas a construção e formação de agentes culturais, músicos e produtores interessados em aprender e trocar suas experiências em torno da cadeia produtiva no cenário musical.

O encontro inicia no dia 23 e segue até o dia 28, composto por oficinas de Discotecagem, Comunicação, Criação de Pedais, além dos painéis com a Agenda Institucional para a Música no Cariri contando com a participação de representantes de instituições culturais no Estado, como o João Wilson (Diretor de Ação Cultural do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura), Jacqueline Medeiros (Centro Cultural Banco do Nordeste), Márcio Caetano, Alemberg Quindins (Fundação Casa Grande), George Belisário (Supervisor de Cultura), Alexandre Macedo (Técnico de Música SESC Crato), Maestro Solibel, Dane de Jade (Secult Crato) e Felintro (Centro Cultural Banco do Nordeste Souza). As inscrições estão abertas via formulário online – http://bit.ly/1QHYZHO.

A programação musical inicia-se com a festa Feira da Música Cariri com a intervenção da oficina de Projeção Mapeada ministrada pelo VJ Notivago (CE), a noite segue com a discotecagem da DJ Kylt (PB), a partir das 21h, no Largo da RFFSA.

Nos dias 27 e 28 o Largo da RFFSA recebe a programação musical com a participação gratuita! A edição conta com as apresentações de artistas nacionais e internacionais, enriquecendo a cultura regional do Cariri. Na sexta-feira (27), as bandas Quebra Tranca (CE), Skinny (CE), Dudé Casa (CE), Mara Hope (ESP/CE) entre outros se apresentam a partir das 21h. Fechando a edição, o sábado fica por conta das bandas, O Alumioso (CE), Nuverse (CE), Luciano Brayner (CE), Irmandade Rap (CE), Januei (CE), Dextape (CE), Abidoral Jamacaru (CE), o rap paulistano Rico Dalasam, fechando a noite com o pernambucano Escurinho. Os shows iniciam às 21h, no Largo da RFFSA.

A Feira da Música Cariri 2015 é integrada a Rede Brasil de Festivais, Circuito Nordeste de Festivais Independentes e Universidade das Culturas com apoio do TNB - Toque no Brasil, apoio institucional da Coelce, apoio cultural do Governo do Estado do Ceará com agradecimento a Prefeitura Municipal do Crato através da Secretaria de Cultura do Crato e apoio institucional do Ministério da Cultura através da Funarte. (sinope da produção do evento)
__


Programação do Encontro da Música Cariri

Comunicação
Oficineiro: Dênis Nacif, Júlia Rocha (CE) e Vanessa Cabral (AL)
Data: 23 a 28 de novembro
Horário: 14h - 16h
Local: Colégio Ágape

Áudio Equipamentos
Oficineiro: Felipe Magalhães
Data: 23 a 27 de novembro
Horário: 14h às 18h
Local: Galeria da RFFSA

Áudio Fundamentos
Oficineiro: Bruno Gondim (CE)
Data: 24 e 25 de novembro (terça e quarta)
Horário: 9h às 12h
Local: Auditório da RFFSA

Produção de Palco
Oficineira: Thais Andrade (CE)
Data: 23 a 28 de novembro
Horário: 19h às 22h
Local: Auditório da RFFSA

Projeção Mapeada
Oficineiro: DJ Notivago
Data: 24 a 26 de novembro
Horário: 14h às 19h
Local: Sala Multimídia

Painel - A Formação Técnica e o Mercado Criativo - Gargalos e Inovação
Convidados: Felipe Magalhães - Na Goma Produções (CE), Bruno/ Humberto - Iatec (CE) e Ivan Ferraro - Prodisc/Feira (CE)
Data: 25 de novembro
Horário: 17h às 19h
Local: Colégio Ágape

Oficina de Roadie
Oficineiro: Coruja (CE)
Data: 26 a 28 de novembro
Horário: 15h às 19h
Local: Colégio Àgape

Painel - Agenda Institucional para a Música no Cariri
Convidados: João Wilson - Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (CE), Jacqueline Medeiros - Centro Cultural Banco do Nordeste (CE), Márcio Caetano e Alemberg Quindins - Fundação Casa Grande (CE), George Belisário - Supervisor de Cultura (CE), Alexandre Macedo (Técnico de Música Sesc Crato), Maestro Solibel e Dane de Jade (Secult Crato)
Data: 26 de novembroHorário: 17h às 19h
Local: Colégio Ágape

Neste novo contexto a Feira da Música Cariri 2015 propõe, durante os 6 dias do evento, que a música e a cultura sejam ferramentas de transformação social, integrando shows, intervenções artísticas, debates, formações e encontros sobre a políticas de fomento, produção, circulação e formação, planejar e projetar novos cenários possíveis para a música feita no Ceará.

Oficina de Discotecagem
Oficineiro: Ana Mônica - DJ Kylt (PB)
Data: 27 de novembro
Horário: 15h às 18h
Local: Colégio Àgape

Kubata Bantu – Cantigas Africanas do Povo Bantu.
Oficineiros: Fábio e Lais
Data: 27 e 28 de novembro
Horário: 15h às 17h
Local: Colégio Ágape

Painel - Relacionamento & Circulação de Bandas - A Questão é se Conectar
Convidados: Ricardo  Rodrigues - Festival do Contato (SP), Paulo André - Abril Pro Rock (PE), Ivan Ferraro - Feira da Música (CE) e Rayan Lins - Festival Mundo (PB), Fábio Pedroza - Móveis Convida (DF)
Data: 27 de novembro
Horário: 17h às 19h
Local:Colégio Ágape

Artesania. Eletrosonora / Lab. Criação de Pedais e Efeitos
Oficineiro: Eric dos Santos Barbosa (CE)
Data: 28 de novembro
Horário: 10h às 13h | 15h às 18h
Local: Colégio Ágape

Painel - Fomento para Música (Políticas Públicas & Oportunidades de Mercado)
Convidados: Karina Poli (SP), Pena Schimdt (SP) e Inti Queiroz (SP)
Data: 28 de novembro
Horário: 17h às 19h
Local: Colégio Ágape
__


Programação - Shows

Quinta-feira, 27 de Novembro:
Local: Largo da RFFSA
21h - VJ Notivago (CE)
22h - DJ Kyt (PB)

Sexta-feira, 27 de Novembro:
Local: Largo da RFFSA
21h - Quebra Tranca (CE)
21h40 - Skinny (CE)
22h20 - Dudé Casado (CE)
23h - Mara Hope (ESP/CE)
23h40 - Daniel Sansil e os Malucos do Brasil (CE)
0h20 - Dom Rasta (CE)
1h - Navidon (CE)
1h40 - Samba di Rumbê (CE)

Sábado, 28 de Novembro:
Local: Largo da RFFSA 
21h - O Alumioso (CE)
21h40 - Nuverse (CE)
22h20 - Irmandade Rap (CE)
23h - Abidoral Jamacaru (CE)
23h40 - Dextape (CE)
0h20 - Januei (CE)
1h - Rico Dalasam (SP)
1h40 - Escurinho (PB)
__

Serviço:
Feira da Música Cariri 2015
De 23 a 28 de novembro
Gratuito
Evento no Facebook: http://on.fb.me/1RQT6Xe
www.feiradamusica.com.br
Mais informações: (85) 3262.5011

Coordenação geral: Ivan Ferraro
Direção de produção: Valéria Cordeiro
Dênis Nacif - (85) 3262.5011 - (85) 9 9871.6303
comunicação@feiradamusica.com.br

.

Contação de Histórias e Oficina Bonecas Abayomi em Crato



Contação de Histórias e Oficina Bonecas Abayomi
Com Dayane Campelo e Yaskara Rodrigues
Sábado, 21 de novembro, de 2015, das 14h às 18h
No Museu Histórico do Crato
Rua Senador Pompeu, 502, Centro (Crato-CE)
Atividade gratuita.

.

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Bocas de lobo



por Amador Ribeiro Neto

Rosana Piccolo (São Paulo, 1955), formada em Filosofia pela USP e em Jornalismo pela Cásper Líbero, é publicitária e poeta. Publicou Ruelas profanas (1999), Meio-fio (2003), Sopro de vitrines (2010), Refrão da fuligem (2013). Bocas de lobo (São Paulo: Editora Patuá, 2015) é seu mais recente livro.

Embora conhecesse um ou outro poema de Rosana Piccolo, nunca havia lido um livro seu. Grande foi minha surpresa com o poema inicial de Bocas de lobo. O mundo do crack, a metáfora dos vaga-lumes lazarentos e o cenário de devastação urbana tecem o pano de fundo de uma tristíssima São Paulo, cidade tomada como tema deste belo livro.

Este poema, intitulado “Quadrilátero”, lança a geografia da miséria humana para os quatros cantos do mundo. Cito-o: “pétala roxa no canto da boca, tão cruel / a queimadura do cachimbo: / petúnia da lepra // lázaros, onde o aviso? / não vos pisa o cavalo da polícia / com medo do contágio // onde o milagre / que derrote a sepultura? // Valha-me, Nossa Senhora da Luz / farol da névoa selvagem / teu fértil altar // já não enxergas o rosto / de teus vaga-lumes vagantes / ruas fumam teus olhos / como duas pedras ardentes”.

Se o leitor imagina que tal poema foi selecionado pra abrir o volume devido à sua alta voltagem poética, em detrimento de outros, engana-se. Os seguintes também impactam a leitura. Uns com mais força. Outros, raros, com menos. Mas, sempre: poemas impactantes, de intensa força expressiva. Estamos diante de uma poeta que conhece rigorosamente a concretude da palavra. Bem como sua materialidade física de som e sentido.

Rosana Piccolo arquiteta a poesia num rol de metáforas e adjetivações. Isto é perigoso. Corre-se o risco de não dizer o que deseja, esvaindo-se em diluições figurativas excessivas e prolixas.

Mas o efeito de tais recursos em suas mãos é bem outro. Ela suga o melhor da linha limítrofe entre o apelativo e o estorricado. A emoção que sua poesia desperta advém do corpo a corpo com a urbanidade paulistana, numa linguagem que detona o olhar autômato. 

A poeta desmonta cenas e sequências triviais. E monta-as com reveladora beleza cotidiana. Vejamos “Largo dos curros”: “é triste a Praça da República / sob a burca da noite // palitos do poste / desenham bonecas platinadas / fantasmas de talco / dialeto de violetas na boca / dos meninos / em camas de papelão // é triste a Praça da República / ao microfone do último metrô // não o ouvem as estátuas, atentas / ao mugido de um touro assassinado / nunca dirão o que sabem, as estátuas / e que não esquecem”. A tomada cinematográfica da praça capta seus movimentos e arredores. E recria, sem dó nem pena, um dos pontos cardeais da cidade.

Rosana Piccolo tece contundente crítica social. Sua poesia, em Bocas de lobo, é engajada. Mas o engajamento é feito, concomitantemente, com tema e forma. A dimensão avassaladora de sua poesia advém, dentre outros fatores, deste convívio árduo e absorvente, com as vísceras da cidade. Seus versos, densos, tensos e arrochados, cativam e capturam o leitor mais exigente. Aquele que sabe que a poesia é transformação. Revela este mundo e cria outro, como quer Octavio Paz.

Não há meio-termo na poesia urbana de Rosana Piccolo, feita de caos e cacos. Fragmentos e sequências. Becos, ruas, avenidas, praças, edifícios. Lugares escuros, recônditos e suspeitos. Quando a luz surge, é oblíqua. E segue cortante, num humor agudo. Cito “Joia da chuva”: “licores do semáforo / jornal em preto e branco / é a cidade, rush de noivas e limusines // a chuva é uma baú de tesouros / chaves, buquê de aços inúteis // alvejar o verso / com a mira / do atirador de facas // escrever como as águias”. Escrita certeira. Alvo certeiro. Caro leitor, lance-se nas bocas de lobos desta cidade. Desta poeta e tanto. Sem medo da nova poesia brasileira.
____


Publicado pelo jornal Contraponto, de João Pessoa-PB. Caderno B, coluna “Augusta Poesia”, dia 13 de novembro de 2015, p. B-7.

Amador Ribeiro Neto é poeta, crítico literário e de música popular. Doutor em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP. Professor do curso de Letras da UFPB.

.

‘Gotas d’Água Sobre Pedras Escaldantes’, de F. Ozon, no Cine Café



Cine Café (com mediação e curadoria de Elvis Pinheiro)
Exibição do filme Gotas d’Água Sobre Pedras Escaldantes
Ficha técnica:
Título original: Gouttes d'eau sur pierres brûlantes
Direção e roteiro: François Ozon
Elenco: Anna Thomson, Bernard Giradeau, Ludivine Sagnier, Malik Zidi
Duração: 90 minutos
Ano: 1999
País de origem: França

“Um estudo de relacionamentos baseado na peça que Rainer Werner Fassbinder escreveu aos 19 anos mas que ele mesmo nunca encenou ou filmou.” (sinopse da divulgação do evento)

Exibição no sábado, 21 de novembro de 2015, às 17h30
No Centro Cultural Banco do Nordeste Cariri (Juazeiro do Norte). Entrada gratuita.

.

Banda Vai Acordar o Pivete faz show em Juazeiro do Norte



“Formada no final de fevereiro de 2015, a banda Vai Acordar o Pivete é, antes de qualquer coisa, a certeza de que o rock é a cola mais potente de todas. O ‘pivete’ que a banda quer acorda é o que existe em cada pessoa que gosta da música, da linguagem e da atitude rocker. Juntando em seu caldie~roa sonoro influências de várias vertentes do rock, a Vai Acordar o Pivete passeia tranquila pelos riffs de guitarra de Marcos Lobisomem, um Zappista old school que não se nega a experimenta qualquer estilo de música boa; Daniel Batata, que anexa ao som da sua guitarra as tecnologias modernosas dos computadores, procurando uma sonoridade única; a juventude e ferocidade de Ariel Mão de Martelo, quebrando pedra na bateria; Ravena Monte detonando o baixo e a voz firme e afinada de Márcio Holanda. A banda Vai Acordar o Pivete é Cariri com veneno, bom humor, rock and roll e música do mundo.” (sinopse da divulgação do evento)
__

Música vocal
Show com a banda Vai Acordar o Pivete
Sexta-feira, 20 de novembro de 2015, 19h30
No Teatro do Centro Cultural Banco do Nordeste - CCBNB Cariri
Juazeiro do Norte-CE
Entrada gratuita.

.

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Programação Orient Cinemas Cariri Shopping - de 19/11 a 25/11/2015

007 Contra Spectre
(Spectre, 2015)
Direção: Sam Mendes
Elenco: Daniel Craig, Ralph Fiennes, Naomie Harris, Ben Whishaw, Rory Kinnear, Christoph Waltz, Léa Seydoux, Dave Bautista, Monica Bellucci, Andrew Scott
Produção executiva: Callum McDougall
Produção: Michael G. Wilson, Barbara Broccoli
País: Estados Unidos
Gênero: Ação, Aventura, Espionagem, Thriller
Duração: 150 minutos
Distribuidor: Sony Pictures
Classificação etária: 14 anos
Sinopse: Uma mensagem enigmática do passado de Bond o envia a uma caçada para descobrir uma organização sinistra. Enquanto M batalha contra forças políticas para manter o serviço secreto vivo, Bond desmascara as fraudes para revelar a terrível verdade por trás de SPECTRE. Enquanto isso, em Londres, Max Denbigh (Andrew Scott), o novo chefe do Centro para a Segurança Nacional, questiona as ações de Bond e desafia a relevância do MI6, liderado por M (Ralph Fiennes). Bond secretamente recruta Moneypenny (Naomie Harris) e Q (Ben Whishaw) para ajudá-lo a contatar Madeleine Swann (Léa Seydoux), a filha de seu antigo inimigo Mr. White (Jesper Christensen), que pode ter uma pista para desenbaraçar a teia de SPECTRE. Como a filha de um assassino, ela compreende Bond de uma maneira que a maioria dos outros não podem. Conforme Bond segue em busca do coração de SPECTRE, ele desvenda a arrepiante conexão entre ele e o inimigo que procura, interpretado por Christoph Waltz. (para assistir ao trailer, clique aqui)

Dublado: 14h30, 17h30 (Sala 1)
Legendado: 20h30 (Sala 1)
____ 


Jogos Vorazes: A Esperança - O Final
(The Hunger Games: Mockinjay Part 2, 2015)
Direção: Francis Lawrence
Elenco: Jennifer Lawrence, Natalie Dormer, Julianne Moore, Elizabeth Banks, Sam Claflin, Liam Hemsworth, Jena Malone, Josh Hutcherson, Gwendoline Christie
Produção executiva: Suzanne Collins, Jan Foster
Produção: Nina Jacobson, Jon Kilik
País: EUA
Gênero: Aventura, Ficção-científica
Duração: 137 minutos
Distribuidor: Paris Filmes
Classificação indicativa: 14 anos
Sinopse: Em Jogos Vorazes: A Esperança - O Final, após assumir o papel do Tordo, o símbolo da Revolução, Katniss Everdeen, seus amigos e os habitantes do Distrito 13 se engajam na batalha contra a autocrática Capital e seu líder, o Presidente Snow. (para assistir ao trailer, clique aqui)

Dublado 3D: 15h50, 21h30 (Sala 2)
Dublado: 13h, 18h40 (Sala 2)
Legendado: 17h50, 20h40 (Sala 3)
____


O Reino Gelado 2
(The Snow Queen 2, 2014)
Direção: Aleksey Tsitsilin
Elenco: Vozes de: Anna Shurochkina, Ivan Okhlobystin, Anna Khilkevich, Aleksandr Uman, Igor Bortnik, Aleksey Likhnitskiy, Roman Yunusov, Aleksandr Gudkov
Produção: Timur Bekmambetov, Yuriy Moskvin, Vladimir Nikolaev, Diana Yurinova
País: Rússia
Gênero: Animação, Aventura, Família
Duração: 78 minutos
Distribuidor: California Filmes
Classificação indicativa: livre
Sinopse: Depois da vitória sobre a Rainha da Neve, os trolls desenvolveram um gosto pela liberdade. Tendo desempenhado um papel importante no triunfo, o troll Orm tornou-se um herói para todos. Mas isso não é o suficiente para ele. Comicamente exagerando suas façanhas e realizações, ele cria uma teia de mentiras, alegando que ele, pessoalmente, derrotou a Rainha da Neve, e que está destinado a se casar com a princesa e herdar um grande poder e riquezas… Mas até onde as histórias de Orm vão levá-lo? Nesta aventura animada e perigosa, Orm descobre que amigos, felicidade e amor verdadeiro não podem ser ganhos através da mentira! (para assistir ao trailer, clique aqui)

Dublado: 14h, 16h (Sala 3)
____


Ninguém Ama Ninguém... Por Mais de Dois Anos
(Ninguém Ama Ninguém... Por Mais de Dois Anos, 2015)
Direção: Clovis Mello
Elenco: Gabriela Duarte, Ernani Moraes, Marcelo Faria, Luana Piovani, Claudio Gabriel, Thelmo Fernandes, Julia Lund, Michel Melamed
País: Brasil
Gênero: Drama
Duração: 87 minutos
Distribuidor: Europa Filmes
Classificação indicativa: 16 anos
Sinopse: Ninguém Ama Ninguém... Por Mais de Dois Anos acompanha paralelamente a vida de cinco casais no Brasil no início dos anos 60. Se dentro da sociedade, são considerados casais convencionais, na vida íntima, as insatisfações e os desejos latentes fogem um pouco do moralismo. Ninguém Ama Ninguém... Por Mais de Dois Anos fala de forma bem-humorada e intrigante sobre fragilidade dos relacionamentos, fazendo, como Nelson Rodrigues, um retrato da Vida Como Ela É. (para assistir ao trailer, clique aqui)

Filme nacional: 14h20, 16h20, 18h20, 20h20 (Sala 4)
____


O Último Caçador de Bruxas
(The Last Witch Hunter, 2014)
Direção: Breck Eisner
Elenco: Vin Diesel, Rose Leslie, Michael Caine, Elijah Wood, Ólafur Darri Ólafsson, Rena Owen, Julie Engelbrecht, Joseph Gilgun, Isaach De Bankolé, Armani Jackson
Produção executiva: Adam Goldworm, Geoff Shaevitz, Samantha Vincent
Produção: Mark Canton, Bernie Goldmann
País: EUA
Gênero: Ação, Aventura, Fantasia
Duração: 106 minutos
Distribuidor: Paris Filmes
Classificação indicativa: 12 anos
Sinopse: Vin Diesel é Kaulder, um valioso guerreiro que conseguiu derrotar a poderosa Rainha Bruxa e dizimar seus seguidores. Nos momentos que precederam sua morte, a Rainha amaldiçoa Kaulder com sua própria imortalidade, separando-o para sempre de suas amadas mulher e filha. Dessa forma, Kaulder é hoje o único caçador de bruxas vivo, tendo passado os últimos séculos caçando bruxas do mal, em nome da saudade que sente de suas amadas. Entretanto, Kaulder não sabe que a Rainha ressuscitou e busca vingança, causando uma batalha épica que determinará a sobrevivência da raça humana. (para assistir ao trailer, clique aqui)

Dublado: 14h40, 17h, 19h30 (Sala 6)
Legendado: 21h50 (Sala 6)
____


S.O.S. Mulheres ao Mar 2
(S.O.S. Mulheres ao Mar 2, 2015)
Direção: Cris D´Amato
Produção: Julio Uchôa
Elenco: Giovanna Antonelli, Thalita Carauta, Fabiula Nascimento, Reynaldo Gianecchini, Gil Coelho, Felipe Montanari, Felipe Roque, Aline Guimarães, Selma Lopes, Jean Paul, Rhaisa Batista
País: Brasil
Gênero: Comédia
Duração: 102 minutos
Distribuidor: Europa Filmes
Classificação indicativa: 10 minutos
Sinopse: Um ano depois de terem se conhecido, a escritora Adriana e o estilista de moda André ainda procuram pela felicidade. Mas Adriana descobre que André lançará sua nova linha de roupas num navio, e viajará dos EUA ao México acompanhado por uma top model devoradora de homens. Assombrada por antigas paranoias, Adriana convence sua irmã, Luiza, a pegar o primeiro voo para Miami. No dia seguinte, Dialinda, que agora trabalha nos EUA, recebe as irmãs e leva as duas até o porto. Um problema inesperado faz com que elas percam a partida do navio. Dialinda propõe que sigam de carro até o México, sem saber que foi jurada de morte pela família de traficantes para quem trabalhava. Além dos bandidos, Adriana e suas amigas também são seguidas por Roger, um charmoso agente do FBI. É o começo de uma nova jornada cheia de equívocos e confusões, por ar, terra e finalmente mar, em que Adriana provará, uma vez mais, que não há fronteiras para uma mulher apaixonada. (para assistir ao trailer, clique aqui)

Filme nacional: 14h30 (Sala 5)
____


Vai que Cola - O Filme
(Vai que Cola - O Filme, 2015)
Direção: César Rodrigues
Produção executiva: Adrien Muselet, Gil Ribeiro
Produção: Pedro Buarque de Hollanda, Luiz Noronha
Elenco: Paulo Gustavo, Cacau Protásio, Catarina Abdalla, Marcus Majella, Samanta Schmutz, Fernando Caruso, Emiliano D´Avila, Fiorella Mattheis, Oscar Magrini, Werner Schünemman, Márcio Kieling
País: Brasil
Gênero: Comédia
Duração: 100 minutos
Distribuidor: H2O Films
Classificação indicativa: 12 anos
Sinopse: Valdomiro Lacerda (Paulo Gustavo) é um tipo metido a malandro, que perdeu todo seu dinheiro ao ser envolvido em uma falcatrua da empresa da qual era sócio. Para fugir da polícia, Valdo se muda para pensão de Dona Jô (Catarina Abdalla), no subúrbio do Rio de Janeiro, onde passa os dias reclamando da nova realidade e sonhando com um retorno apoteótico à antiga vida de luxo. Quando um ex-sócio o procura com um plano para recuperar sua cobertura de frente para o mar, Valdo acha que suas preces foram atendidas... Só que Valdo não contava que a ida inesperada e imprevista de toda a turma da pensão - além de Dona Jô, Ferdinando (Marcus Majella), Terezinha (Cacau Protásio), Jéssica (Samantha Schmutz), Máicol (Emiliano D´Avila), Velna (Fiorella Mattheis) e Wilson (Fernando Caruso) – fosse pôr em risco seu plano. Prepare-se: a turma do subúrbio carioca vai levar muita confusão para o bairro mais caro do Brasil. (para assistir ao trailer, clique aqui)

Filme nacional: 16h50, 21h10 (Sala 5)
_________________________________

Ingresso:
Valores Inteiros (exceto Sala 3D Digital):
Segunda, terça e quarta (exceto feriado e véspera de feriado): R$11,00 (o dia todo)
De quinta a domingo (e feriado): R$ 15,00

Valores Inteiros para a Sala 3D Digital:
Segunda, terça e quarta (exceto feriado e véspera de feriado): R$15,00 (o dia todo)
De quinta a domingo (e feriado): R$20,00.

Promoção:
De segunda a quarta-feira, todos os ingressos por R$ 5,50, exceto sessões 3D (R$7,50 + R$4,00 óculos)

No Cinema do Cariri Garden Shopping (Juazeiro do Norte-CE)
Site Orient Cinemas: http://www.orientcinemas.com.br/
Número de telefone do cinema: (88) 3571.8275.

Programação sujeita a alterações.

.

‘Matar ou Morrer’, filme de Fred Zinnemann, em Nova Olinda



Cine Café Volante (com mediação de Elvis Pinheiro)
Exibição do filme Matar ou Morrer
Ficha técnica:
Título original: High Noon
Direção: Fred Zinnemann
Roteiro: Carl Foreman, John W. Cunningham
Elenco: Gary Cooper, Grace Kelly, Thomas Mitchell, Lloyd Bridges, Katy Jurado
Duração: 85 minutos
Ano: 1952
País de origem: Estados Unidos

“Um xerife que fica sabendo na hora de seu casamento que ao meio-dia chegará um trem trazendo um criminoso que mandou para a cadeia e planeja se vingar.” (sinopse da divulgação do evento)

Exibição na sexta-feira, 20 de novembro de 2015, às 19h
Na Fundação Casa Grande, em Nova Olinda-CE. Entrada gratuita.

.

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Sobre ‘Sede de Sangue’ e vampiros na literatura e no cinema



por Elvis Pinheiro

Foi uma das sessões com menor público na MOSTRA 21 deste ano, 135 pessoas, e a que teve mais desistências prévias anunciadas.

Claro, estamos diante de um filme do «sub» gênero terror, um filme de seres «fantasiosos», os vampiros. Mas arrisco-me a fazer a defesa da escolha.

Os vampiros no cinema nos acompanham desde o Expressionismo Alemão nos anos 20 e de tempos em tempos recebemos obras de relevo sobre estes seres eternos que se alimentam de sangue. Amantes Eternos, lançado recentemente, Drácula de Bram Stoker, Fome de Viver, Entrevista com o Vampiro e o Drácula com Bela Lugosi são alguns ótimos exemplos de filmes que fazem parte da História do Cinema.

Na Literatura, o gênero surge no Romantismo e sempre se associou ao Desejo. Seria injustiça numa mostra que tem por lema «O desejo aguça com o olhar» não colocar um filme com estes seres sedentos, sequiosos e movidos por paixão e uma eterna libido sempre no grau máximo.

Com Chan Wook Park, ganhamos a textura e o desenho visual impecáveis, o retorno da forte sexualidade, o humor negro e a desconstrução dos elementos centrais presentes no modelo original: O Padre funciona como o Drácula, o amigo moribundo do Padre, como o jovem marido e a esposa dele como a reencarnada do Drácula. No triângulo amoroso clássico, sabíamos que o Drácula era mau e o casal era ingênuo e bonzinho. Em Sede de Sangue a donzela é uma quenga ardilosa e dissimulada, o marido é desprezível e o Vampiro-Mor tem como único pecado, não conseguir controlar seu desejo e seu amor.

O debate pós-filme foi excelente! Continuo torcendo, incentivando e investindo em mais desconstruções!

Sede de Sangue foi exibido na MOSTRA 21: O DESEJO AGUÇA COM O OLHAR, na sala do Sesc Crato, na noite de quinta-feira, 15 de janeiro de 2015. 
____


Elvis Pinheiro é editor da Revista Sétima e professor. Desde 2003 é Mediador de Cinema no Cariri cearense.

Texto originalmente publicado na SÉTIMA: Revista de Cinema (edição 23, de agosto de 2015), que é distribuída gratuitamente na Região do Cariri cearense. A Revista Sétima é uma publicação do Grupo de Estudos Sétima de Cinema, que se reúne semanalmente no SESC de Juazeiro do Norte-CE.

.

Show de encerramento da 17ª Mostra Sesc Cariri de Culturas em Juazeiro



Show de encerramento
Juazeiro do Norte recebe, no dia 17 de novembro, o show de encerramento da 17ª Mostra Sesc Cariri de Culturas. Marcos Lessa e Cidade Negra se apresentarão na Praça da Matriz, às 21h.

O cantor cearense, um dos destaques da edição 2013 do programa The Voice Brasil, apresenta um repertório plural e sólido, com músicas de seus trabalhos autorais e sucessos da MPB. Já o conjunto de reggae leva um repertório cheio de canções consagradas, como “Firmamento” e “Girassol”.

Sobre a Mostra
Idealizada pelo Departamento Regional do Sesc Ceará, a Mostra Cultural é palco de difusão das mais diversificadas manifestações artísticas e culturais. Realizada no Cariri, a Mostra se transforma em cenário para apresentações de espetáculos de teatro, dança, exposições, shows, rodas literárias, performances poéticas e mostras de cinema e vídeo.

A Mostra não tem caráter competitivo e se apresenta como espaço de estímulo à produção nas diversas áreas artísticas, com proposta de intercâmbios interdisciplinares para desenvolvimento de projetos colaborativos nas mais variadas categorias. (release da produção do evento - ASCOM Sesc Ceará)
__

Encerramento da Mostra Sesc Cariri de Culturas - 17ª edição (2015)
Show com Marcos Lessa e Cidade Negra
Terça-feira, 17 de novembro de 2015, 21h
Na Praça da Matriz, Juazeiro do Norte-CE
Gratuito.

.

sábado, 14 de novembro de 2015

Mostra Sesc Cariri de Culturas: shows na noite de sábado em Juazeiro e Crato



Mostra Sesc Cariri de Culturas - 17ª edição (2015)
Show musicais na noite de sábado, 14 de novembro de 2015

No Sesc no Sesc Juazeiro do Norte-CE:
19h: Nazirê
21h: Cabruêra

Na Praça da RFFSA (Crato-CE):
20h: Mestre Chico Paes
22h: Bongar.

.