sexta-feira, 30 de novembro de 2012

'O Espantalho', filme de Jerry Schatzberg, em exibição no Cinemarana



Cinemarana (com mediação de Elvis Pinheiro)
Exibição de O Espantalho
Título original: Scarecrow
Direção: Jerry Schatzberg
Roteiro: Garry Michael White
Elenco: Gene Hackman, Al Pacino, Dorothy Tristan, Ann Wedgeworth
Duração: 112 minutos
Ano: 1973
País de origem: Estados Unidos

"Em uma estrada na Califórnia, Max (Gene Hackman) e Lion (Al Pacino), dois desconhecidos, se encontram. Max saiu da prisão recentemente, após ter cumprido uma pena de sete anos por assalto, e Lion é um marinheiro que passou seis anos no mar. O primeiro planeja ir para Pittsburg, onde sonha em abrir um lava-carros. O segundo deseja ver a mulher, que abandonou, e conhecer o filho de cinco anos. Os dois juntos decidem atravessar o país em busca de uma vida melhor. Nesta jornada o ex-presidiário aprende a controlar seu temperamento e o marinheiro se torna uma pessoa mais responsável. Um dos filmes americanos mais importantes da década de 70, ganhador da Palma de Ouro no festival de Cannes." (sinopse da divulgação do evento)

Exibição na segunda-feira, dia 03 de dezembro de 2012, às 19h
No SESC Crato-CE. Entrada gratuita.

.

Fernando Pessoa, os poetas

por Ythallo Rodrigues

Nascido em Lisboa, Portugal, ainda no século XIX, o homem Fernando Antonio Nogueira Pessoa durante 47 anos criou em vida uma das maiores e mais significativas obras da literatura portuguesa (compreenda-se aqui que ele não escreveu somente em português, o poeta também tem profícua escritura em língua inglesa).

Há 77 anos, em 1935, ele se despedia dessa nossa matéria, partindo para outras paragens. Não me atrevo porém, a quaisquer elogios a sua persona poética, sem pensá-lo como um múltiplo de poetas (o que de fato foi). Tendo sua poesia se multifacetado nas obras de Fernando Pessoa, o ortônimo, Alberto Caeiro, o mestre, Ricardo Reis, o monarquista e Álvaro de Campos, o futurista, para citar apenas os principais.

Tendo participado com fundamental relevância das revistas Orpheu números 01 e 02, e da revista Athena (revistas de grande importância para o modernismo português), Fernando Pessoa, no entanto, publicou apenas um livro intitulado Mensagem, em 1934. Nesse seu único livro publicado, o poeta por ele mesmo, busca refletir sobre a história de Portugal, levando em consideração o percurso dos grandes heróis e de sua pátria através dos tempos. Um livro de poemas com forte apelo nacionalista. Sendo ainda, um livro de complexidade apaixonante, Mensagem é composto por 44 poemas repletos de símbolos patríoticos (o brasão português, as coroas, o encoberto e etc.) e de história (os reis, o império, o "mar português" e etc.).

Para os interessados em adentrar nos meandros do livro Mensagem, existe um ótimo livro disponibilizado na rede, intitulado As Mensagens da Mensagem - A Mensagem de Fernando Pessoa, anotada e comentada, escrito por Nuno Hipólito. Segue o link aqui para quem queira.

Abaixo alguns poemas dos mestres da literatura de língua portuguesa.

Este poema encerra o livro Mensagem, de Fernando Pessoa
Quinto / Nevoeiro

Nem rei nem lei, nem paz nem guerra,
Define com perfil e ser
Este fulgor baço da terra
Que é Portugal a entristecer —
Brilho sem luz e sem arder,
Como o que o fogo-fátuo encerra.

Ninguém sabe que coisa quer.
Ninguém conhece que alma tem,
Nem o que é mal nem o que é bem.
(Que ânsia distante perto chora?)
Tudo é incerto e derradeiro.
Tudo é disperso, nada é inteiro.
Ó Portugal, hoje és nevoeiro...

É a Hora!

Poema de Álvaro de Campos, 15-1-1928
Tabacaria

Não sou nada.
Nunca serei nada.
Não posso querer ser nada.
À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo.

Janelas do meu quarto,
Do meu quarto de um dos milhões do mundo que ninguém sabe quem é
(E se soubessem quem é, o que saberiam?),
Dais para o mistério de uma rua cruzada constantemente por gente,
Para uma rua inacessível a todos os pensamentos,
Real, impossivelmente real, certa, desconhecidamente certa,
Com o mistério das coisas por baixo das pedras e dos seres,
Com a morte a por umidade nas paredes e cabelos brancos nos homens,
Com o Destino a conduzir a carroça de tudo pela estrada de nada.

Estou hoje vencido, como se soubesse a verdade.
Estou hoje lúcido, como se estivesse para morrer,
E não tivesse mais irmandade com as coisas
Senão uma despedida, tornando-se esta casa e este lado da rua
A fileira de carruagens de um comboio, e uma partida apitada
De dentro da minha cabeça,
E uma sacudidela dos meus nervos e um ranger de ossos na ida.

Estou hoje perplexo, como quem pensou e achou e esqueceu.
Estou hoje dividido entre a lealdade que devo
À Tabacaria do outro lado da rua, como coisa real por fora,
E à sensação de que tudo é sonho, como coisa real por dentro.

Falhei em tudo.
Como não fiz propósito nenhum, talvez tudo fosse nada.
A aprendizagem que me deram,
Desci dela pela janela das traseiras da casa.
Fui até ao campo com grandes propósitos.
Mas lá encontrei só ervas e árvores,
E quando havia gente era igual à outra.
Saio da janela, sento-me numa cadeira. Em que hei de pensar?

Que sei eu do que serei, eu que não sei o que sou?
Ser o que penso? Mas penso tanta coisa!
E há tantos que pensam ser a mesma coisa que não pode haver tantos!
Gênio? Neste momento
Cem mil cérebros se concebem em sonho gênios como eu,
E a história não marcará, quem sabe?, nem um,
Nem haverá senão estrume de tantas conquistas futuras.
Não, não creio em mim.
Em todos os manicômios há doidos malucos com tantas certezas!
Eu, que não tenho nenhuma certeza, sou mais certo ou menos certo?
Não, nem em mim...
Em quantas mansardas e não-mansardas do mundo
Não estão nesta hora gênios-para-si-mesmos sonhando?
Quantas aspirações altas e nobres e lúcidas -
Sim, verdadeiramente altas e nobres e lúcidas -,
E quem sabe se realizáveis,
Nunca verão a luz do sol real nem acharão ouvidos de gente?
O mundo é para quem nasce para o conquistar
E não para quem sonha que pode conquistá-lo, ainda que tenha razão.
Tenho sonhado mais que o que Napoleão fez.
Tenho apertado ao peito hipotético mais humanidades do que Cristo,
Tenho feito filosofias em segredo que nenhum Kant escreveu.
Mas sou, e talvez serei sempre, o da mansarda,
Ainda que não more nela;
Serei sempre o que não nasceu para isso;
Serei sempre só o que tinha qualidades;
Serei sempre o que esperou que lhe abrissem a porta ao pé de uma parede sem porta,
E cantou a cantiga do Infinito numa capoeira,
E ouviu a voz de Deus num poço tapado.
Crer em mim? Não, nem em nada.
Derrame-me a Natureza sobre a cabeça ardente
O seu sol, a sua chava, o vento que me acha o cabelo,
E o resto que venha se vier, ou tiver que vir, ou não venha.
Escravos cardíacos das estrelas,
Conquistamos todo o mundo antes de nos levantar da cama;
Mas acordamos e ele é opaco,
Levantamo-nos e ele é alheio,
Saímos de casa e ele é a terra inteira,
Mais o sistema solar e a Via Láctea e o Indefinido.

(Come chocolates, pequena;
Come chocolates!
Olha que não há mais metafísica no mundo senão chocolates.
Olha que as religiões todas não ensinam mais que a confeitaria.
Come, pequena suja, come!
Pudesse eu comer chocolates com a mesma verdade com que comes!
Mas eu penso e, ao tirar o papel de prata, que é de folha de estanho,
Deito tudo para o chão, como tenho deitado a vida.)

Mas ao menos fica da amargura do que nunca serei
A caligrafia rápida destes versos,
Pórtico partido para o Impossível.
Mas ao menos consagro a mim mesmo um desprezo sem lágrimas,
Nobre ao menos no gesto largo com que atiro
A roupa suja que sou, em rol, pra o decurso das coisas,
E fico em casa sem camisa.

(Tu que consolas, que não existes e por isso consolas,
Ou deusa grega, concebida como estátua que fosse viva,
Ou patrícia romana, impossivelmente nobre e nefasta,
Ou princesa de trovadores, gentilíssima e colorida,
Ou marquesa do século dezoito, decotada e longínqua,
Ou cocote célebre do tempo dos nossos pais,
Ou não sei quê moderno - não concebo bem o quê -
Tudo isso, seja o que for, que sejas, se pode inspirar que inspire!
Meu coração é um balde despejado.
Como os que invocam espíritos invocam espíritos invoco
A mim mesmo e não encontro nada.
Chego à janela e vejo a rua com uma nitidez absoluta.
Vejo as lojas, vejo os passeios, vejo os carros que passam,
Vejo os entes vivos vestidos que se cruzam,
Vejo os cães que também existem,
E tudo isto me pesa como uma condenação ao degredo,
E tudo isto é estrangeiro, como tudo.)

Vivi, estudei, amei e até cri,
E hoje não há mendigo que eu não inveje só por não ser eu.
Olho a cada um os andrajos e as chagas e a mentira,
E penso: talvez nunca vivesses nem estudasses nem amasses nem cresses
(Porque é possível fazer a realidade de tudo isso sem fazer nada disso);
Talvez tenhas existido apenas, como um lagarto a quem cortam o rabo
E que é rabo para aquém do lagarto remexidamente

Fiz de mim o que não soube
E o que podia fazer de mim não o fiz.
O dominó que vesti era errado.
Conheceram-me logo por quem não era e não desmenti, e perdi-me.
Quando quis tirar a máscara,
Estava pegada à cara.
Quando a tirei e me vi ao espelho,
Já tinha envelhecido.
Estava bêbado, já não sabia vestir o dominó que não tinha tirado.
Deitei fora a máscara e dormi no vestiário
Como um cão tolerado pela gerência
Por ser inofensivo
E vou escrever esta história para provar que sou sublime.

Essência musical dos meus versos inúteis,
Quem me dera encontrar-me como coisa que eu fizesse,
E não ficasse sempre defronte da Tabacaria de defronte,
Calcando aos pés a consciência de estar existindo,
Como um tapete em que um bêbado tropeça
Ou um capacho que os ciganos roubaram e não valia nada.

Mas o Dono da Tabacaria chegou à porta e ficou à porta.
Olho-o com o desconforto da cabeça mal voltada
E com o desconforto da alma mal-entendendo.
Ele morrerá e eu morrerei.
Ele deixará a tabuleta, eu deixarei os versos.
A certa altura morrerá a tabuleta também, os versos também.
Depois de certa altura morrerá a rua onde esteve a tabuleta,
E a língua em que foram escritos os versos.
Morrerá depois o planeta girante em que tudo isto se deu.
Em outros satélites de outros sistemas qualquer coisa como gente
Continuará fazendo coisas como versos e vivendo por baixo de coisas como tabuletas,

Sempre uma coisa defronte da outra,
Sempre uma coisa tão inútil como a outra,
Sempre o impossível tão estúpido como o real,
Sempre o mistério do fundo tão certo como o sono de mistério da superfície,
Sempre isto ou sempre outra coisa ou nem uma coisa nem outra.

Mas um homem entrou na Tabacaria (para comprar tabaco?)
E a realidade plausível cai de repente em cima de mim.
Semiergo-me enérgico, convencido, humano,
E vou tencionar escrever estes versos em que digo o contrário.

Acendo um cigarro ao pensar em escrevê-los
E saboreio no cigarro a libertação de todos os pensamentos.
Sigo o fumo como uma rota própria,
E gozo, num momento sensitivo e competente,
A libertação de todas as especulações
E a consciência de que a metafísica é uma consequência de estar mal disposto.

Depois deito-me para trás na cadeira
E continuo fumando.
Enquanto o Destino mo conceder, continuarei fumando.

(Se eu casasse com a filha da minha lavadeira
Talvez fosse feliz.)
Visto isto, levanto-me da cadeira. Vou à janela.
O homem saiu da Tabacaria (metendo troco na algibeira das calças?).
Ah, conheço-o; é o Esteves sem metafísica.
(O Dono da Tabacaria chegou à porta.)
Como por um instinto divino o Esteves voltou-se e viu-me.
Acenou-me adeus, gritei-lhe Adeus ó Esteves!, e o universo
Reconstruiu-se-me sem ideal nem esperança, e o Dono da Tabacaria sorriu.

.

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

'Eleição', filme de Alexander Payne, em exibição no Cine Café



Cine Café (com mediação de Elvis Pinheiro)
Exibição do filme Eleição
Título original: Election
Direção: Alexander Payne
Roteiro: Alexander Payne, Jim Taylor (baseados em romance de Tom Perrotta)
Elenco: Matthew Broderick, Reese Witherspoon, Chris Klein, Jessica Campbell, Mark Harelik, Phil Reeves, Molly Hagan
Duração: 103 minutos
Ano: 1999
País de origem: Estados Unidos

"Matthew Broderick, astro juvenil nos anos 80, faz neste filme o professor de uma High School que não suporta a ascensão vertiginosa da melhor aluna da classe, Reese Witherspoon, candidata a Presidente do Grêmio Estudantil. Os papéis políticos são representados de modo magistral por cada personagem." (sinopse da divulgação do evento)

Exibição no sábado, 01 de dezembro de 2012, às 17h30
No Centro Cultural Banco do Nordeste Cariri (Juazeiro do Norte). Entrada gratuita.

.

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Icasa e Oeste pelejam na primeira partida da final da Série C do Brasileirão



por Hudson Jorge

Não! Não sou, pelo menos ainda, um assíduo frequentador de estádio de futebol. Acredito que, antes dessa agora, a última vez que tinha entrado no estádio Romeirão deve ter sido lá pelos idos de 2005.

Foi um caso atípico. Hoje, dia 28, uma quarta-feira enluarada de novembro, depois de realizar uma prova da cadeira de Cultura Brasileira onde o professor pedia que desvendássemos todo o processo de formação do povo brasileiro, parti para o Romeirão pra deixar um estimado colega da imprensa que iria fazer a cobertura do jogo Icasa x Oeste pela final do campeonato brasileiro da série C e, quem sabe, ficar para assistir ao jogo! Nada mais justo! Afinal, futebol também faz parte de nossa cultura!

Aproveitei o vácuo do conceituado repórter e quando vi: zás! Lá estava eu de frente daquela imensidão verde. Cacei um cantinho pra me escorar e me acomodei por entre as cadeiras cativas, sentando num batente de concreto. Quando dei por mim, lá estava eu rodeado por autoridades municipais, repórteres esportivos e personalidades caririenses ligadas ao esporte.

O jogo rolou legal. O Icasa teve, além de boas e impressionantes chances, uma expressiva posse de bola. Seu adversário, o Oeste, ficou mais na defensiva levando poucos perigos ao gol alviverde.

Apesar das boas chances, o Icasa se mostrou um tanto apático e com falta de objetividade. Faltou também aos jogadores do time juazeirense uma merenda reforçada, talvez um caldo do véi do caldo, que desse sustância nas pernas de alguns jogadores que caiam à toa, principalmente um tal de Lima que perdeu 3 espetaculares gols feitos do tipo “Esse até a minha vó faria!”.

Enquanto o jogo se desenrolava, eu que cheguei sozinho, passei a me enturmar. Deixei de ser o homem na multidão para me socializar com os colegas ao lado! Aos 30 minutos do segundo tempo eu já entendia toda a cadeia futebolística internacional e gritava “Puta que paréuuuu” pra cada gol perdido! Foi dramático!

Como disse no começo, havia muito tempo que eu tinha assistido a um jogo no estádio, porém consegui sentir a falta de alguns detalhes como palavrões cabeludos e o xingamento das mães dos árbitros. Talvez, o povo que se senta nas cativas não conheça tantos palavrões, sei lá. Senti falta também de um negócio chamado torcida organizada. Aliás, havia sim um grupo organizado que tentava fazer alguma coisa lá, menos torcer.

Senti a falta dos replays e do narrador gritando “espaaaaalmaa o goleiro!” No entanto, fui premiado com um comentarista gabaritado do meu lado, que eu vi alguém chamando de “Seu Major” (que de militar não tinha nada) e que despejou umas cem vezes a frase: "Esse Oeste é assanhado, é assanhaaadoo!"

E só agora, escrevendo essas linhas, é que me dei conta da importância da partida de hoje! Eu, pela primeira vez na vida, assisti ao vivo, de corpo presente, um jogo do Campeonato Brasileiro. Logo a finalíssima! Só podia entrar pra história mesmo!

Ah, sim! O jogo saiu 0x0.

Juazeiro e Barbalha: apresentações do espetáculo 'Quando as Galinhas Gemem'



"Sofrendo com a solidão, um velho de 66 anos se apega a animais (que morrem seguidamente) e a prostitutas que ele conhece nos botecos. Cansado de tudo, pede que alguém da plateia transforme sua vida em uma peça de teatro e lhe dê um final digno." (sinopse da divulgação do evento)

Espetáculo Quando as galinhas gemem
Rafael Barbosa (Fortaleza-CE)
Quinta, dia 29, e sexta, dia 30 de novembro, 19h, no CCBNB Cariri (Juazeiro do Norte-CE)
Sábado, dia 01 de dezembro, 19h, no Teatro Neroly Filgueiras (Barbalha-CE)
Entrada gratuita.

.

8º Encontro Musical Beatos



8º Encontro Musical Beatos
Integrado ao Procem - Projeto Cultural Edite Mariano

Artistas convidados: Ulisses Germano e Quinteto Aberto TAJI
Domingo, dia 02 de dezembro de 2012
Na Rua Cícero Alves de Souza, 182 (Lameiro - Sítio Beatos, Crato-CE)
Entrada: 1kg de alimento não perecível
+ info.: ongbeatos@gmail.com / (88) 8823.2474.

Programação
9h às 11h: Aula de música com os alunos do PROCEM
11h às 12h: Show de Calouros
16h: Roda de conversa
17h30: Jam session


.

Inscrições abertas: curso de apreciação de arte 'A Comédia no Cinema'



"Embora sendo um gênero surgido no teatro, a comédia se consagrou universalmente no cinema. Apesar de sua grande abrangência, há muitos que rejeitam este tipo de produção, tanto que são poucas as premiações cinematográficas de caráter cômico. Isto se deve exclusivamente ao desconhecimento de seus procedimentos, devido às raras publicações e desinteresse de estudiosos de cinema. Com este curso pretende-se abordar as diferentes técnicas de construção de cenas cômicas. Identificaremos através de cenas de comédias cinematográficas as situações, os personagens e o discurso cômico, que fazem deste gênero uma das mais populares e rendosa forma de cinema." (sinopse da divulgação do evento)

Curso de Apreciação de Arte
A Comédia no Cinema

Facilitador: Fernando Lira (Fortaleza-CE)
Carga horária: 12h/a
Dias 04, 05, 06 e 07 de dezembro de 2012, 14h
Na Casa Ninho (Rua Ratisbona, 266, Centro, Crato-CE)
Inscrições abertas (gratuitas), no CCBNB Cariri (Juazeiro do Norte) e Casa Ninho
+ info.: (88) 3512.2855.

.

Covernation: show com repertórios de Guns'n'Roses e Misfits



Covernation - 1ª Semifinal
Com as bandas Dead Roses (Guns'n'Roses Cover) e Deadfits (Misfits Cover)
Sábado, 01 de dezembro de 2012, 22h
No Black Dog Rock Bar (Av. Virgílio Távora, Juazeiro do Norte-CE)
Entrada: R$5,00
Classificação: 18 anos.

.

terça-feira, 27 de novembro de 2012

70 anos do nascimento de Jimi Hendrix



Grifo nosso # 58

"Jimi Hendrix explodiu nossa ideia do que o rock poderia ser: ele manipulou a guitarra, a alavanca, o estúdio e o palco. Em músicas como 'Machine Gun' ou 'Voodoo Child', seus instrumentos são como uma vareta sensorial dos turbulentos anos 60 — dá para ouvir os tumultos nas ruas e as bombas de napalm explodindo em sua versão para Star-Splanged Banner.

Seu estilo de tocar era sem esforço. Não há um minuto de sua carreira gravada que deixe transparecer que ele está dando duro naquilo — parece que tudo flui através dele. A música mais bonita do cânone de Jimi Hendrix é 'Little Wing'. É simplesmente essa coisa linda que, como guitarrista, você pode estudar a vinda inteira e não tocar, nunca penetrar nela da forma como ele faz. Hendrix tece uniformemente acordes com trechos de uma só nota e usa sequências de acordes que não aparecem em nenhum livro de música. Seus riffs eram um demolidor funk pré-metal e seus solos eram uma viagem elétrica de LSD até as encruzilhadas, onde ele humilhava o diabo.

Há discussões sobre quem foi o primeiro guitarrista a usar feedback. Não tem importância, porque Hendix usou melhor do que ninguém: pegou o que se tornaria o funk dos anos 70 e o fez atravessar uma pilha de amplificadores Marshall, de uma forma que ninguém fez desde então.

É impossível pensar no que Jimi estaria fazendo agora; ele parecia ter uma personalidade bem volátil. Seria um político idoso do rock? Seria Sir Jimi Hendrix? Ou estaria fazendo uma temporada em Las Vegas? A boa notícia é que seu legado está garantido como o maior guitarrista de todos os tempos."
____

Tom Morello, na matéria especial "Os 100 maiores guitarristas de todos os tempos", na revista Rolling Stone (Brasil), edição 65, de fevereiro de 2012.

Postagem neste 27 de novembro de 2012, data em que Jimi Hendrix completaria 70 anos.

"Hear My Train A Comin'" (Jimi Hendrix):

Tributo a Paul McCartney: shows da Band On The Run no Cariri



Band On The Run
"Formada em meados de 2009, em Fortaleza-CE, a Band On The Run presta homenagem à obra musical do cantor e compositor inglês, o ex-Beatle, Sir Paul McCartney. Tudo surgiu de uma antiga ideia do músico cearense Edmundo Jr., admirador da obra de Paul. Edmundo ficou mais conhecido por seus trabalhos com artistas renomados no cenário nacional como Raimundo Fágner e Kátia Freitas, e pelas bandas Ozlo (trabalho autoral) e Remember Beatles. Logo juntaram-se a ele mais dois membros remanescentes da Remember Beatles, o baterista/vocalista Silvio Starr e o tecladista Djalma Feitosa. Para completar o grupo, recrutaram o vocalista Bidu Noronha (Fator RH) e o guitarrista Marcelo Feitosa.

Desde então o grupo tem se dedicado a aprender, estudar, tocar e divulgar as canções de Paul McCartney. Com um repertório formado por clássicos como 'My Love', 'No More Lonely Nights', 'Ebony And Ivory' e 'Live and Let Die', juntamente a músicas que marcaram seus trabalhos com os Beatles e Wings, e novos sucessos de álbuns mais recentes, a Band On The Run sempre tem deixado uma impressão muito positiva e energia cativante por onde tem passado."

Band On The Run
Tributo a Paul McCartney

Sexta-feira, 30 de novembro de 2012, na La Favorita (Juazeiro do Norte-CE)
Sábado, 01 de dezembro de 2012, no Terraçus (Crato-CE)
Ingressos à venda na Avalon Locadora (Juazeiro) e Loja Mistikos (Crato)
+ info.: (88) 8823.9782 / 9666.9666.

.

Armazém do Som: Abidoral Jamacaru interpreta canções de Noel Rosa



"No show 'Conversa de Botequim', Abidoral Jamacaru, um dos mais importantes compositores nordestinos, reverencia Noel Rosa (1910-1937) num lúdico mergulho na sua vida e na sua musicalidade. A música e a poesia de Noel marcaram os rumos da MPB, influenciando movimentos como a Bossa Nova. Abidoral mostra que Noel Rosa continua vivo e atualíssimo."

Armazém do Som
Abidoral Jamacaru com o show 'Conversa de Botequim'
Sexta-feira, 30 de novembro de 2012, 20h
No Teatro SESC Patativa do Assaré (Juazeiro do Norte-CE)
Entrada: 1kg de alimento não perecível
+ info.: (88) 3587.1065.

.

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

I Conversatório Político-Jurídico Crítico: Direito, pra que te quero?



I Conversatório Político-Jurídico Crítico:
Direito, pra que te quero?

Dias: 28, 29, 30 de novembro e 01 de dezembro
Local: URCA, no Salão da Terra - Campus do Pimenta
Certificação: 20 h/a
Inscrições gratuitas

Programação:

Quarta-feira, 28/11:
14 às 18h - Credenciamento
19 às 21h - Por um Direito que humanize e emancipe

Quinta-feira, 29/11:
16 às 18h - Por uma extensão que nos transforme
19 às 21h - Por um ensino que nos emancipe

Sexta-feira, 30/11:
16 às 18h - Por uma pesquisa que nos liberte
19 às 21h - Por um Direito que transforme e liberte

Sábado, 01/12:
15h - Espaço para entidades de luta e encerramento com sarau

Filme 'A Hora da Estrela' em exibição no Cinematógrapho



Cinematógrapho (com mediação de Elvis Pinheiro)
Exibição de A Hora da Estrela
Título original: A Hora da Estrela
Direção: Suzana Amaral
Roteiro: Suzana Amaral, Alfredo Oroz (adaptação de romance de Clarice Lispector)
Elenco: Marcélia Cartaxo, José Dumont, Tamara Taxman, Umberto Magnani, Fernanda Montenegro, Denoy de Oliveira
Duração: 96 minutos
Ano: 1985
País de origem: Brasil

"Macabéa (Marcélia Cartaxo) é uma imigrante nordestina que vive em São Paulo. Ela trabalha como datilógrafa em uma pequena firma e vive em uma pensão miserável, onde divide o quarto com outras três mulheres. Macabéa não tem ambições, apesar de sentir desejo e querer ter um namorado. Um dia ela conhece Olímpico (José Dumont), um operário metalúrgico com quem inicia namoro. Só que Glória (Tamara Taxman), colega de trabalho de Macabéa, tem outros planos após se consultar com uma cartomante (Fernanda Montenegro)." (sinopse da divulgação do evento)

Exibição na quarta-feira, dia 28 de novembro de 2012, às 19h
No Teatro SESC Patativa do Assaré (Juazeiro do Norte-CE). Entrada gratuita.
.
.

domingo, 25 de novembro de 2012

Em Juazeiro: espetáculo de dança 'Odara, dançar o que há de bom'



Escola de Dança do Cariri apresenta:
Odara, dançar o que há de bom

Segunda-feira, 26 de novembro de 2012, 20h
No Teatro SESC Patativa do Assaré (Juazeiro do Norte-CE)
Entrada: R$10,00 (inteira); R$5,00 (meia).

.

Espetáculo 'Teu Nome' na Guerrilha do Ato Dramático Caririense 2012



"...'Quero Paz, Não Escrevo Teu Nome Nunca Mais'...

O porquê do nome nos Seres Vivos, A Influência da Natureza na Origem dos nomes, As relações Humanas, Afetivas e Outros fatores do cotidiano, Serviram de Mote Para o Circo Du Sopé Lançar Teu Nome, um Espetáculo Que Envolve Dança, Teatro e Circo, Deixando de Lado a Ludicidade Bastante Comum do Circo Tradicional, Para Embarcar Numa Viajem a Um Mundo de Silêncio, Mistérios e Sensações. Com Base nas Técnicas Desenvolvidas, a Interferência do Clown e o Urbanismo Inserido na Ancestralidade, o Espetáculo Mostra as Mais Diferentes e Comuns das Cenas Cotidianas: O Abraço, O Beijo, o Toque, o Sim e o Não, Proporcionando à Plateia a Sensação de Ator-Espectador." (sinopse da divulgação do evento)

4ª Guerrilha do Ato Dramático Caririense
Espetáculo Teu Nome

Circo Du Sopé (Crato-CE)
Domingo, 25 de novembro de 2012, 19h30
No Teatro Rachel de Queiroz (Crato-CE)
Entrada: R$14,00 (inteira); R$7,00 (meia e antecipada)
Classificação: 12 anos.

.

sábado, 24 de novembro de 2012

Embalado pra viagem # 87

a ira de aretusa

aretusa já te disse: és uma das grandes musas
cedo, tarde ou quando as belas pernas cruzas
a apetecer meus olhos de sonâmbulo ferido...

não te deixes fugir desse meu amor tão canino
que ao te farejar pelos oito cantos da cidade
encontra só lembranças e marcas de felicidade.

nada de deméritos aretusa
ou frases feitas sem parar
querer-te é te ter no olhar
de uma bela e barroca medusa
sem poder jamais cessar
apenas a permitir e a petrificar

noves fora eu e tu o que sobra?
quase nada, então vamos beber...
mas minha portentosa rima não me dobra
todavia não me coloca a mercê
dum sofrimento qualquer ou desilusão
e aretusa, vesga musa, volta nos braços da paixão.

entre os escombros e a carnificina
construo novas tábulas e usinas
para que meu coração rico e nobre
fabrique mais poemas de amor e de porte
para aretusa ou qualquer messalina
almas gêmeas de um poeta ilustre e forte.

marcha nupcial:
aretusa, és tu rosa mortal?
perdoe-me meu pleno amor em fúria
foram apenas devaneios de substâncias espúrias
meus amores complexos são deveras todos teus
o limbo é nosso; não há espaço pra nenhum deus.
____
Da série "Olhar da amada: aretusa não me usas, és apenas minha musa", parte do livro Obras completas, previsto para 2013.

Ythallo Rodrigues é poeta e cineasta.

Espetáculo 'Brincadeiras Perdidas' na Guerrilha do Ato Dramático Caririense



4ª Guerrilha do Ato Dramático Caririense
Espetáculo infantil Brincadeiras Perdidas

Enny Produções Artísticas (Crato-CE)
Sábado, 24 de novembro de 2012, 19h30
No Teatro Rachel de Queiroz (Crato-CE)
Entrada: R$14,00 (inteira); R$7,00 (meia e antecipada).

.

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Covernation em Juazeiro: repertórios de System of a Down e Ramones



Covernation com as bandas:
System of a Down Cover e 4º ao Lado (Ramones Cover)

Sábado, 24 de novembro de 2012, 22h
No Black Dog Rock Bar (Av. Virgílio Távora, Juazeiro do Norte-CE)
Entrada: R$5,00
Classificação: 18 anos.

.

Crato: encenações no Projeto 'Dramaturgia: Leituras em Cena'



Projeto nacional do SESC que foca o fortalecimento dos novos valores artísticos, fazendo uso de todas as escolas dramaturgas, onde é buscado a encenação de leituras interpretativas e consequentes discussões sobre tais valores.

Projeto Dramaturgia: Leituras em Cena
Dias 23, 24, 27, 28 e 30 de novembro e 01 de dezembro
Sempre às 19h
No Teatro Adalberto Vamozi (SESC Crato-CE).

Programação:

Sexta-feira, 23/11:
Menino, de Lygia Fagundes Telles - Ceniarte
Smarandesco, de Rafael Barbosa - Teatro em Película (Núcleo Cariri)

Sábado, 24/11:
As Patas do Senhor Caranguejo, de Rafael Barbosa - Teatro em Película (Núcleo Cariri)
Os Noivos, de Nelson Rodrigues - Ceniarte

Terça-feira, 27/11:
Fala Comigo Doce Como a Chuva, de Tennessee Williams - Centauro
15 Retratos de Desespero, de Neil Gaiman - Centauro

Quarta-feira, 28/11:
Técnica Para a Cura da Ejaculação Precoce, de João Ubaldo Ribeiro - Cia. Wancilu's
Urubus no Viaduto, de Ronaldo Correia de Brito - Armadilhas Cênicas

Sexta-feira, 30/11
Aquele Que Diz e Aquele Que Diz Não, de Bertolt Brecht - Nós 6 de Teatro
Maria Caboré, de Ronaldo Correia de Brito - Armadilhas Cênicas

Sábado, 01/12:
Poema Negro, de Augusto dos Anjos - Nós 6 de Teatro
Antígona, de Sófocles - Cia. Wancilu's

.

Icasa vence o Paysandu e está na final da Série C do Brasileirão 2012

Ontem (22 de novembro de 2012), o Icasa conseguiu uma classificação inédita para a decisão de uma série do Campeonato Brasileiro. O Verdão do Cariri derrotou o Paysandu, de Belém do Pará, por 2 a 1 no Estádio Romeirão e aguarda o vencedor do confronto entre Oeste (SP) e Chapecoense (SC) para decidir a Série C 2012.

Confira os melhores momentos da vitória do Icasa e a festa da torcida no Romeirão após a classificação:

Espetáculo 'Esperando Comadre Daiana' na Guerrilha do Ato Dramático



4ª Guerrilha do Ato Dramático Caririense
Espetáculo Esperando Comadre Daiana
Cia de Teatro Livremente (Juazeiro do Norte-CE)
Sexta-feira, 23 de novembro de 2012, 19h30
No Teatro Rachel de Queiroz (Crato-CE)
Entrada: R$14,00 (inteira); R$7,00 (meia e antecipada)
Classificação: livre.

.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Confira o novo clipe do Rolling Stones: 'Doom and Gloom'

Já disponibilizamos no blog as novas músicas do Rolling Stones que integram o repertório da coletânea GRRR! (2012). Para ouvir 'One More Shot', clique aqui.

E nesta semana também foi divulgado o clipe de 'Doom and Gloom'. Assista:

Espetáculo 'Retratos de Mulher' na Guerrilha do Ato Dramático Caririense



Release
Retratos de Mulher problematiza o corpo feminino no novo século, porém, para além dos aspectos socioculturais que estão presentes no corpo sexuado, o espetáculo destaca a crescente luta feminina pelo (re)conhecimento de um espaço, pelo (re)conhecimento de si mesma enquanto corpo-sujeito, dona de sua própria história e de seus desejos. E assim, articular uma busca de uma nova identidade feminina a partir do que está em cena em direção à vida real, objetivando ampliar as reflexões da própria vida de mulheres que sofreram algum tipo de violência. (sinopse da divulgação do evento)

Ficha técnica
Coreografia, Dramaturgia do Corpo e Direção geral: Marcela Lima
Dramaturgia: Márcio Rodrigues
Figurino: Marcela Lima e todas as integrantes do grupo
Maquiagem: Marcela Lima
Intérpretes Criadoras: Jussyanne Emídio, Dakini Alencar, Jayane Diniz, Luka Severo, Nadja Naiana
Pesquisa Musical: Marcela Lima
Produção de vídeos: Francisco Wanderson
Voz em Off: Elvis Pinheiro
Iluminação e Fotografia: Orismídio Duarte

Este espetáculo é uma parceria entre o Grupo de Pesquisa Teatro/Dança e Novas tecnologias, coordenado pela professora Ms. Marcela Lima, do Departamento de Teatro da Universidade Regional do Cariri com a Dakini Cia. de Dança e Teatro.

Confira fotos do espetáculo na Mostra SESC Cariri de Culturas 2012 clicando aqui.
____

4ª Guerrilha do Ato Dramático Caririense
Espetáculo Retratos de Mulher

Dakini Cia. de Dança e Teatro, Grupo de Pesquisa Teatro/Dança e Novas Tecnologias da URCA (Juazeiro do Norte-CE)
Quinta-feira, 22 de novembro de 2012, 19h30min
No Teatro Rachel de Queiroz (Crato-CE)
Entrada: R$14,00 (inteira); R$7,00 (meia e antecipada)
Classificação: 16 anos.

.

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

'Vítor ou Vitória?': filme de Blake Edwards em exibição no Cine Café



Cine Café (com mediação de Elvis Pinheiro)
Exibição do filme Vítor ou Vitória?
Título original: Victor/Victoria
Direção e roteiro: Blake Edwards
Elenco: Julie Andrews, James Garner, Robert Preston, Lesley Ann Warren
Duração: 132 minutos
Ano: 1982
Países de origem: Reino Unido / Estados Unidos

"Julie Andrews é uma pobre cantora desempregada no inverno de 1932 que descobre com o recente amigo uma maneira de fazer muito sucesso nos palcos: fingindo ser um homem que se traveste de mulher nas apresentações. Oscar de melhor trilha sonora." (sinopse da divulgação do evento)

Exibição no sábado, 24 de novembro de 2012, às 17h30
No Centro Cultural Banco do Nordeste Cariri (Juazeiro do Norte). Entrada gratuita.

.

Curtas que 'passeiam' pelo Brasil em exibição no Cine Arte Leão



Cine Arte Leão da Faculdade Leão Sampaio / SESC Juazeiro

O Maior Espetáculo da Terra (Dir. Marcos Pimentel, MG, 15’, 2005)
Um documentário sobre um circo na corda bamba.

A Lente e a Janela (Dir. Marcius Barbieri, DF, 12’, 2005)
Uma menina ganha uma câmera de vídeo no Natal e se transforma através da lente e da janela.

Passadouro (Dir. Torquato Joel, PB, 6’, 1999)
As transformações dos hábitos e dos costumes no sertão nordestino com a chegada da parabólica. O velho e o novo coabitam o mesmo tempo e espaço.

Recife de Dentro pra Fora (Dir. Katia Mesel, PE, 15’, 1997)
Documentário poético sobre o rio Capibaribe, inspirado no poema “Cão sem Plumas”, de João Cabral de Melo Neto. Mostra os diversos aspectos do rio, do mar, da natureza e da cidade com sua miséria, seus pescadores e sua esperança.

Geraldo Voador (Dir. Bruno Vianna, RJ, 10’, 1994)
Menino de favela com um dom especial acaba se envolvendo com traficantes. Baseado em trabalhos de Will Eisner.

Trampolim (Dir. Fiapo Barth, RS, 12’, 1998)
Adolescente que se prepara para concurso de saltos ornamentais identifica-se com suicidas que pularam de um antigo viaduto de Porto Alegre.

Wholes (Dir. A. S. Cecilio Neto, SP, 10’, 1991)
Quando se divide um buraco ao meio, você obtém dois novos buracos ou dois meios-buracos? Um retrato de São Paulo.
____

Quinta-feira, 22 de novembro de 2012, às 14h
No Campus Saúde da Faculdade Leão Sampaio (Juazeiro do Norte-CE).

.

Espetáculo 'Um Cidadão' na Guerrilha do Ato Dramático Caririense



Sinopse
"Um anjo torto, um canhoteiro, um São José de Ribamar, um bailarino, um brasileiro, um Paraíba, um Ceará". Assim como na música, surgiu o desejo de investigar neste corpo brasileiro algo de peculiar, provocar uma identidade baseada na diversidade e na multiplicidade e assim tentar criar instantes da beleza desse povo, desse corpo, dessa simplicidade em ação que é o brasileiro. Este trio é o início de uma pesquisa sobre a expressividade das palavras e dos gestos aliada à dança contemporânea. (sinopse da divulgação do evento)

Ficha técnica
Direção e coreografia: Sueli Guerra
Ensaiadora-criadora: Rosilene Diniz Souza
Intérpretes-criadores: Adriano Modesto, Aline Borboleta e Luciana Araujo
Trilha original: Marcos Souza
video: Renato Mangolin
Figurino: Ariane Morais
Iluminação: Luiz Renato
Fotografia: Renato Mangolin
____

4ª Guerrilha do Ato Dramático Caririense
Espetáculo Um Cidadão...

Alysson Amâncio Cia. de Dança (Juazeiro do Norte-CE)
Quarta-feira, 21 de novembro de 2012, 19h30min
No Teatro Rachel de Queiroz (Crato-CE)
Entrada: R$14,00 (inteira); R$7,00 (meia e antecipada)
Classificação: livre.

.

'Téquinico', soneto de Glauco Mattoso

Embalado pra viagem # 86

Téquinico [230]

Reflete a inflexão do X no verso,
contada como sílaba. Assim quis.
Portanto, o som dum "ex" vale "equis"
no ritmo brasileiro em que converso.

Da mesma forma, é "rítimo adverso",
mas nunca "rimo averso" que se diz.
Se for no meio termo, como fiz,
às vezes um "submerso" é "subimerso".

A decisão é minha, soberano
que sou do meu soneto, como um rei.
Aqui não dita o crítico Fulano.

Aqui nunca confesso quando errei;
apenas justifico o meu engano,
pois quanto mais pratico, menos sei.
____

Glauco Mattoso, em Pegadas noturnas (Dissonetos barrockistas), Lamparina Editora (2004).
.

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Shows da banda Rubber Soul (The Beatles Cover) no Cariri



The Beatles Cover
Shows com a banda Rubber Soul

Sexta-feira, 23 de novembro de 2012, na La Favorita (Juazeiro do Norte-CE)
Sábado, 24 de novembro, no Crato Tênis Clube (participação de Rinaldo e Banda)
+ info: (88) 3511.8880 / 3512.1379.

.

'O ritmo na poesia de cordel' é o assunto do Clube do Leitor de novembro



Clube do Leitor - Edição comemorativa de 1º aniversário da Cordelteca
O ritmo na poesia de cordel
Facilitador: João Nicodemos (Crato-CE)
Produção/Mediação: Ravena Monte
Coordenação: Maria Isabel Leal
Sexta-feira, 23 de novembro de 2012, 17h30
No Centro Cultural Banco do Nordeste Cariri (Juazeiro do Norte-CE)
Entrada gratuita.

.

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Abidoral Jamacaru apresenta show baseado na obra de Noel Rosa



Em mais uma andança pelo tempo, Abidoral Jamacaru apresenta canções do grande compositor Noel Rosa no show "Conversa de Botequim". Presta justa homenagem ao homem que, pelo rádio, encantava a todos com sua voz singular falando de amor com muita irreverência. (sinopse da divulgação do evento)

Show 'Conversa de Botequim'
Abidoral Jamacaru canta Noel Rosa

Quarta-feira, 21 de novembro de 2012, 19h30
No Centro Cultural Banco do Nordeste Cariri (Juazeiro do Norte-CE)
Entrada gratuita
+info: (88) 3512.2855.

.

sábado, 17 de novembro de 2012

'Stroszek': filme de Werner Herzog

Grifo nosso # 57



Stroszek (Stroszek, 1957)

"Em 1974, o diretor alemão Werner Herzog fez O enigma de Kaspar Hauser, baseado num caso ocorrido no século XIX de um homem que foi repentinamente lançado no mundo depois de anos vivendo numa cela. Colocou, no papel principal, Bruno S., músico de rua na vida real que, com os seus tiques estranhos e jeito de falar engraçado, comprovou ser uma escolha inspiarada para o papel. Se Kaspar Hauser parecia ser um retrato indireto de Bruno S., isso é ainda mais verdadeiro em Stroszek, em que ele interpreta um músico de rua e bêbado recém-libertado da prisão. Tendo concluído que a vida na Alemanha era insuportavelmente brutal, junta-se a uma prostituta (Eva Mattes) e a uma figura paterna no limite da loucura (Clemen Scheitz). Juntos, partem rumo a uma nova vida na América, mas vão parar em um não-lugar, vazio e banal. Inevitavelmente terminando sozinho e acuado, Bruno, enfim, encena um gesto elaborado de desespero. A sequência final do filme — envolvendo um elevador de esqui, uma caminhonete e um grupo de animais treinados em uma atração de beira de estrada — é um dos finais mais selvagens e sem perdão jamais colocados em filme.

Os filmes dos anos 70 de Herzog são muitas vezes líricos, imersos no romantismo místico alemão: Stroszek é uma exceção desolada. Essa, contudo, é uma visão brutalmente lúcida do sonho de liberdade: a América é despojada de sua mística, apresentada como um deserto espiritual e uma armadilha para os desavisados. E a imagem final do frango dançando loucamente ao som da cacofonia de um acordeão e de uma cantoria caipira é uma das imagens da condição humana — obsessiva e fora de controle — mais insuportavelmente cruéis que um diretor já apresentou ao público.

O que torna o filme realmente fenomenal, contudo, é a forma como Bruno S. domina a tela, com seu encanto indomável e vigor. Apesar do papel de um perene tolo sagrado, ele personifica uma das inteligências mais distintamente estranhas do cinema moderno. Por causa da sua abordagem naturalista e do tema em tom menor, Stroszek é menos famoso do que as grandes loucuras visionárias de Herzog dos anos 70, mas está entre os seus melhores filmes e certamente é um dos dramas mais frios já realizados sobre os sonhos europeus do que seja a América."

Alemanha (Skellig, Werner Herozg, ZDF) 108 minutos. Cor; idiomas: inglês / alemão; direção e roteiro: Werner Herzog; fotografia: Stefano Guidi, Wolfgang Knigge, Edward Lachman, Thomas Mauch; música: Chet Atkins, Sonny Terry; elenco: Pit Bedewitz, Burkhard Driest, Alfred Edel, Michael Gahr, Eva Mattes, Scott McKain, Ely Rodriguez, Bruno S., Clemens Scheitz, Clayton Szalpinski, Yuecsel Topcuguerler, Vaclav Vojta, Wihelm von Homburg, Ralph Wade.
____

Jonathan Rommey, no livro 1001 filmes para ver antes de morrer (Editora Sextante, 2008).

.

Crato: show em homenagem ao Centenário de Luiz Gonzaga



Show Centenário do Rei
Homenagem a Luiz Gonzaga
Com Messias Holanda, Marivalda Kariri, Joquinha Gonzaga, Adelson Viana, Zé de Manu, Pedro Bandeira, Grupo Kariri
Nesta sábado, 17 de novembro de 2012, 20h
No Largo da RFFSA (Crato-CE). Gratuito.

.

Comédia 'As Irmãs Castanholas' na Guerrilha do Ato Dramático Caririense



"Com a morte do pai, Venerana fica super ansiosa para a leitura do testamento. Certa de que herdou tudo, manda avisar ao irmão, que há muito tempo fora expulso de casa pelo pai. Tirbúcio Neto, ou melhor, Yohanna Laylah, volta à velha cidade de Quixoxó do Norte e está armada a confusão: sua irmã arcaica e desprovida de cultura não aceita sua nova condição, que outrora fora um menino e hoje é uma travesti. Em meio a confusões, preconceitos, perdão, decepções e a intromissão de uma tia gananciosa... e muita risada!!!" (sinopse da produção do espetáculo)

4ª Guerrilha do Ato Dramático Caririense
Espetáculo As Irmãs Castanholas

Uma comédia de Joylson Kandahar
Mandacaru - Cia. de Artes e Eventos
Domingo, 18 de novembro de 2012, 19h30min
No Teatro Rachel de Queiroz (Crato-CE)
Entrada: R$14,00 (inteira); R$7,00 (meia e antecipada)
+ info: (88) 8804.9508.

.

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Exibição do filme 'Stroszek', de Werner Herzog, no Cinemarana



Cinemarana (com mediação de Elvis Pinheiro)
Exibição de Stroszek
Título original: Stroszek
Direção e roteiro: Werner Herzog
Elenco: Bruno S., Eva Mattes, Clemens Scheitz, Wilhelm von Homburg
Duração: 115 minutos
Ano: 1977
País de origem: Alemanha

"O filme conta a história de um músico de rua alcoólatra, Bruno Stroszek, que conhece uma prostituta, Eva, pouco depois de ser libertado da prisão. Juntos, com o vizinho idoso e excêntrico, decidem viajar para os EUA, terra dos sonhos, em busca de um futuro melhor. Escrito em apenas quatro dias, o filme é mais uma obra-prima de Werner Herzog (O Enigma de Kaspar Hauser, Aguirre), um retrato do sonho desfeito e da ilusão permanente." (sinopse da divulgação do evento)

Exibição na segunda-feira, dia 19 de novembro de 2012, às 19h
No SESC Crato-CE. Entrada gratuita.

Para ler um texto sobre Stroszek, clique aqui.

.

No Crato: Discotecagem e Pocket Show com Verónica Decide Morrer



Verónica Decide Ficar mais um pouquinho no Crato e curtir a ressaca da Mostra SESC Cariri de Culturas.

Ressaca da Mostra
Verónica Decide Morrer (Pocket show)
Discotecagem com Jonas Sampaio e Léo BleedLove
Nesta sexta-feira, 16 de novembro de 2012, 21h
No Boteco João e Maria (Crato-CE)
Entrada: R$3,99.

.

Guerrilha do Ato Dramático Caririense é destaque em matéria do DN

Ponto de fuga # 18



A edição desta sexta-feira (16 de novembro de 2012) do jornal Diário do Nordeste traz uma matéria que destaca a 4ª Guerrilha do Ato Dramático Caririense, que está sendo realizada até o próximo dia 25, no Crato.

A matéria, intitulada "Crato promove 4ª edição da Guerrilha do Ato Dramático" e assinada por Yaçanã Neponucena, destaca os motivos que levaram à criação da "guerrilha" e comenta o que está sendo oferecido por essa que é uma realização da Sociedade Cariri das Artes e Companhia de Teatro Brincante (em parceria com a Sociedade de Cultura Artística do Crato).

Para ler a matéria completa, clique no link abaixo:
http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=1203855

.

Espetáculo teatral 'Calo de Sangue' na Guerrilha do Ato Dramático Caririense



Calo de Sangue
"Em meio a uma vila de quartos encravada na periferia brasileira sobrevivem pessoas cheias de sonhos, desejos e dores, que lutam contra os seus calos de sangue, incômodos gerados pelo preconceito, medo, solidão e violência. As histórias de Béu, Dona Marizô, Glauco e Gabriel giram em torno dos apertos desses calos que sangram cotidianamente. Eles tentam se preencher com dinheiro, amor, ódio, para não ter um corpo vazio e sobreviverem aos escombros de sentimentos." (sinopse da divulgação do evento)

4ª Guerrilha do Ato Dramático Caririense
Espetáculo Calo de Sangue

Grupo Teatral Loa (Fortaleza-CE)
Direção: Maycon Carvalho
Elenco: Davy Monte, Emis Bastos, Maria Eliane e Maycon Carvalho
Sonoplastia e iluminação: Noandro Meneses
Sexta-feira, 16 de novembro de 2012, 19h30min
No Teatro Rachel de Queiroz, Crato-CE
Entrada: R$14,00 (inteira); R$7,00 (meia e antecipada)
Classificação: 16 anos.

.

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Em Juazeiro: oficina de formação artística 'A Construção da Cena'



Dentro da programação de dez anos de fundação do Grupo de Teatro O Pessoal do Tarará serão desenvolvidas, durante a oficina, além de intêrcâmbio com grupos e artistas de outras regiões, a prática de exercícios, técnicas e improvisações teatrais, a partir de textos e processos de montagens do grupo. Buscando ainda referência na fotografia, no desenho animado e em revistas em quadrinhos. (sinopse da divulgação do evento)

Oficina de Formação Artística
A Construção da Cena
Facilitador: Dionízio do Apodi (Mossoró-RN)
De 20 a 23 de novembro de 2012, 14h
No Centro Cultural Banco do Nordeste Cariri (Juazeiro do Norte-CE)
Carga horária: 16h/a
Inscrições gratuitas na recepção do CCBNB Cariri (50 vagas)
+ info: (88) 3512.2855.

.

Comemoração de 1 ano do 'Movimento Organizado de Cultura de Rua' (MOCR)



Comemoração de 1 ano de MOCR
Movimento Organizado de Cultura de Rua

Torneio de Basquete de Rua, apresentação de Rap, Rock, Reggae, Graffiti, Break, Skate e show com a equipe 90º
Sábado, 17 de novembro de 2012
Manhã (das 8h às 12h) e tarde/noite (das 14h às 23h)
Na Rua do Seminário (em frente à antiga Usina), em Juazeiro do Norte-CE.

.

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Mutantes: formação de 'Tudo Foi Feito Pelo Sol' (1974) se reunirá para show



38 anos após o lançamento do disco Tudo foi feito pelo sol (de 1974), o Mutantes subirá ao palco do Festival Psicodália (no interior de Santa Catarina, no dia 30 de dezembro deste ano) com o quarteto que compôs e gravou o álbum. A formação, que conta com Sérgio Dias (guitarras, vocais e cítara), Túlio Mourão (piano, órgão, minimoog e vocais), Antônio Pedro de Medeiros (baixo e vocais), Rui Motta (bateria, percussão e vocais), tocará o clássico álbum na íntegra.

Segundo o site do Psicodália:

"A proposta da produção do Psicodália para a realização desse reencontro soou como boa música aos ouvidos dos ex-integrantes que, ao serem contatados por Sérgio, toparam de imediato. 'Será uma festa maravilhosa voltar ao palco para tocar o álbum, período áureo da banda, que durou pouco, quando o disco foi executado na íntegra pela última vez, há mais de 35 anos', afirma Sérgio. 'O grande barato será olhar nos olhos da nova geração, curtindo um trabalho de tanto tempo atrás. Eles verão o tamanho e o peso do que existia por trás dos Mutantes.' O show também marcará o reencontro no palco da formação original do disco, que é o mais vendido da história dos Mutantes e, ainda, o que agregou maior número de fãs pelo mundo.

Como o álbum tem duração de 43 minutos, o show será complementado com músicas que eram executadas por essa mesma formação, nos shows da década de 70. 'A grande expectativa será pelo reencontro dos amigos no palco, o ‘ligar’ dos instrumentos', completa Sérgio.

(...) O disco [Tudo foi feito pelo sol] foi um marco na carreira da banda e assinalou definitivamente sua fase progressiva. Segundo Sérgio Dias, que cedeu entrevista à equipe do Psicodália diretamente de Las Vegas, todos já estão ensaiando e o grupo se reunirá em definitivo no final do ano, na casa de Pedro, no Rio de Janeiro, onde ocorrerá uma imersão de ensaios e lembranças daqueles tempos marcantes."
____

O Festival Psicodália acontecerá do dia 28 de dezembro de 2012 ao dia 02 de janeiro de 2013, numa fazenda em Rio Negrinho (SC). Além do Mutantes, algumas das atrações já confirmadas no Festival são: Alceu Valença, Blues Etílicos, Hermeto Pascoal e Aline Morena (participação de Fábio Pascoal), Vlad V, Confraria da Costa, entre outros. Para mais informações, o site do festival é www.psicodalia.mus.br .

Depoimento de Sérgio Dias sobre a reunião da banda para o show:

Ouça 'One More Shot', segunda música inédita de coletânea dos Rolling Stones

Embalado pra viagem # 85

"One More Shot" é a segunda faixa inédita dos Rolling Stones que se junta ao repertório da coletânea GRRR! (Greatest Hits 1962-2012). A primeira canção inédita disponibilizada para o público foi "Doom and Gloom" [que você pode ouvir clicando aqui].

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Show da banda BR-87 em Juazeiro



Show da banda BR-87
Abertura: Banda Di Versões (tocando sucessos do rock nacional)
Sexta-feira, 16 de novembro de 2012, 21h
No Black Dog Rock Bar (Av. Virgílio Távora, Juazeiro do Norte-CE)
Entrada: R$5,00
Classificação: 18 anos.
____

Entrevista com a banda BR-87 para a Agenda Cultural do CETV:

Forró pé-de-serra nesta quarta no Crato



Show com Trio de Fulô e mais um
Hugo Linard (sanfona), Tico da Zabumba e Walesvick Pinho (triângulo e voz)
Quarta-feira, 14 de novembro de 2012, 21h
No Boteco João e Maria (Crato-CE)
+ info: (88) 9713.0349.

.

Abertura das exposições 'Ocupação Gráfica - XICRA' e 'Eco Lógica Dor'



Ocupação Gráfica - XICRA (Xilógrafos do Crato) (CE)
CCBNB Cariri, galeria do 5º andar

O ambiente desenvolvido para a exposição/ação contará com um espaço de criação coletiva, onde estarão dispostos uma mesa de impressão, ferramentas e materiais (onde os participantes/expectadores poderão experimentar a xilogravura) e outro espaço de convivência com publicações para consulta (com livros de gravura, cadernos de artista, xilogravuras e materiais para serem manuseados).




Eco Lógica Dor - Leonardo Costa Braga (MG)
CCBNB Cariri, galeria do 4º andar

No Brasil existem cerca de 1 milhão de trabalhadores Catadores de Material Reciclado, que vivem em quase todas as cidades do país. Em geral são as pessoas mais pobres, analfabetas ou abandonadas nas ruas que exercem essa profissão. Como são personagens sociais sem valor, em geral são vistos como se fizessem parte do lixo, e carregam, portanto, dentro de si essa dor. Leonardo Costa Braga nasceu em Brasília, em 1973, e atualmente vive em Caeté, Minas Gerais. Desenvolve projetos com artes visuais para ampliar os conceitos e formas da inteligência na relação do homem consigo mesmo e com o ambiente.
____

Exposições no CCBNB Cariri
Ocupação Gráfica - XICRA (Xilógrafos do Crato) (CE)
Eco Lógica Dor - Leonardo Costa Braga (MG)
Abertura: quarta-feira, 14 de novembro de 2012, 19h
Centro Cultural Banco do Nordeste Cariri (Juazeiro do Norte-CE)
Entrada gratuita.

.

'Retratos de Mulher' é encenado na Mostra SESC Cariri de Culturas 2012

por Hudson Jorge

Dirigido por Marcela Lima, Retratos de Mulher é resultado de pesquisas realizadas pelo Grupo de Pesquisa Teatro/Dança e Novas Tecnologias da URCA, com montagem realizada em parceria com o grupo de Dança/Teatro Dakini Alencar.

Um espetáculo denso, com fortes cenas, cuja temática propõe uma reflexão acerca da violência doméstica sofrida pela mulher e destaca a crescente luta feminina pelo (re)conhecimento de um espaço e valorização, mostrando a mulher como dona de sua própria história e de seus desejos.

O espetáculo foi encenado no Teatro Municipal Salviano Arraes, em Crato, no dia 10 de novembro de 2012 e hoje, dia 13, no Teatro Violeta Arraes (Fundação Casa Grande), em Nova Olinda.

Confira algumas fotografias registradas na apresentação em Crato em nossa página no Facebook: http://on.fb.me/SZezk2 

Fagner no show de encerramento da Mostra SESC Cariri de Culturas 2012



Show de Fagner na RFFSA (Crato-CE)

"O encerramento da 14ª edição da Mostra Sesc Cariri de Culturas acontece nesta terça, dia 13 de novembro, às 21 horas, com show do cantor e compositor cearense Fagner. O evento será realizado na RFFSA, no Crato. 'Será um momento de integração da cultura do Nordeste com outros estados. Acho que o Cariri é um lugar propício a isso. É onde a cultura está à flor da pele', comenta Fagner.

Nos seis dias de realização da Mostra, que começou dia 8 de novembro, 28 cidades da região receberam espetáculos de teatro, dança, exposições, shows, rodas literárias, performances poéticas e mostras de cinema e vídeo. Juazeiro do Norte, Crato, Nova Olinda e Barbalha estão entre as cidades contempladas.

Foram 81 grupos, de 14 estados do Brasil, participando da Mostra, sendo 32 do núcleo de artes cênicas, 14 de artes visuais, 23 de música, cinco de audiovisual e sete de literatura. Além de 44 grupos da tradição popular convidados pelo Sesc.

Nesta edição, além de difundir as diversas culturas, a Mostra também promoveu a solidariedade: o acesso aos espetáculos em ambientes fechados foi possível com a doação de dois quilos de alimentos não perecíveis, que serão destinados à Campanha 'Nossos irmãos não podem mais esperar' - em prol das vítimas de estiagem dos municípios cearenses."

( fonte: Site oficial da Mostra SESC Cariri )


____

Encerramento da Mostra SESC Cariri de Culturas 2012
Show de Fagner (CE).
Terça-feira, 13 de novembro, 21h
No Largo da RFFSA (Crato-CE)

Shows de Renata Rosa (SP) e Rosa de Pedra (RN)
Terça-feira, 13 de novembro, 23h
No Crato Tênis Clube.

.

Espetáculo 'As Bufa' no Overdoze da Mostra SESC Cariri de Culturas 2012



"Um teatro abandonado serve de refúgio às mendigas Celói e Ventania. Certo dia, as poltronas do teatro, habitualmente vazias, são ocupadas por um público desconhecido. As mendigas não perdem, então, a oportunidade de apresentar a esse público suas habilidades artísticas, passando por personagens como Adão e Eva, Deus e o Diabo, Xuxa e até uma senhora descendente de alemães, fã de Hitler."

Mostra SESC Cariri de Culturas 2012 - Overdoze
Espetáculo As Bufa

Grupo Casa de Madeiras (RS)
Terça-feira, 13 de novembro, 19h30
No Centro Cultural Banco do Nordeste Cariri (Juazeiro do Norte-CE)
Entrada gratuita
Classificação: 16 anos.

.

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Mostra SESC: Camarones Orquestra Guitarrística no Música ao Pôr do Sol



Camarones Orquestra Guitarrística (RN)

"O Camarones Orquestra Guitarrística é uma banda potiguar de música instrumental rock que mistura elementos de ska, pop e surf music.

Criada no final de 2007 com o objetivo de fazer uma música instrumental, divertida e dançante, a banda lançou em 2011 o seu mais novo trabalho o Espionagem Industrial, CD contemplado no edital nacional Petrobras Cultural que possui patrocínio do Ministério da Cultura e Petrobras através da Lei Rouanet. O disco foi gravado em Natal numa parceria do Estúdio Costella (SP) e DoSol (RN), com produção de Chuck Hipolitho e co-produção de Anderson Foca.

O Espionagem Industrial vem separado em dois lados, numa alusão aos tempos do vinil: o Lado “A” tem as onze faixas compostas pro álbum e que estão prensadas também em CD físico; o Lado “B” foram parcerias com alguns grupos que possuíam afinidade com o trabalho do Camarones, são elas: Canastra (RJ), Talma&Gadelha (RN), Chimpanzé Club Trio (SP), Hossegor (RN) e The Baggios (SE). O CD está todo disponível para download no site www.camarones.com.br.

Também disponível no site estão todos os vídeos produzidos pela banda. O doc sobre a gravação do CD, o Vídeo Release, o show ao vivo no Festival DoSol 2010 e o clipe 'Com a Água no Pescoço', produzido pela 'A Lojinha de Filmes' e com a participação do grupo teatral “Os Melhores do Mundo” – com os atores Ricardo Pipo e Jovane Nunes – são os destaques.

Já conhecido como um dos grupos independentes mais ativos do país, o Camarones Orquestra Guitarrística iniciou mais uma turnê. A banda que acabou de chegar do Uruguai e Argentina já tem vários shows agendados pelo Brasil. Na última turnê, que durou de 2010 a 2011, a banda alcançou a marca de 170 apresentações em mais de 50 cidades brasileiras e argentinas.

Formada pelos músicos Karina Monteiro (guitarra), Ana Morena (baixo), Anderson Foca (Teclado e efeitos), Artur Porpino (Bateria), e Leo Martínez (guitarra), a banda que tem como característica fazer uma música simples, pop e com muita pegada, tem despertado um grande interesse do público e mídia espontânea por onde passa."
____

Mostra SESC Cariri de Culturas 2012 - Música ao Pôr do Sol
Show do Camarones Orquestra Guitarrística
(RN)
Terça-feira, 13 de novembro, 17h30
Na Pracinha do Cruzeiro (Ladeira da Integração, Crato-CE)
Gratuito.

Camarones Orquestra Guitarrística: "Terror Em Burzaco" (clipe):


Camarones Orquestra Guitarrística: "Com A Água no Pescoço" (clipe):

Cinema na Mostra SESC Cariri de Culturas: Núcleo Juazeiro, dia 13/11



Exibição do filme De Profundis
Título original: De Profundis
Direção e roteiro: Miguelanxo Prado
Duração: 80 minutos
Ano: 2007
Países de origem: Espanha, Portugal
Classificação: Livre

"O que podemos esperar quando um gênio das histórias em quadrinhos se aventura num longa de animação? Indicado ao premio Goya de Melhor Animação, De Profundis mostra o mar de uma maneira inusitada. Um filme toca em assuntos delicados como a liberdade, a paixão e a perda. O ponto de partida é uma casa no meio do mar. Dentro da casa uma mulher espera todos os dias tocando um violoncelo melancólico enquanto espera seu amado regressar. Seu amado é um pintor que sempre quis ser marinheiro para navegar entre peixes coloridos, estrelas do mar e uma sereia."

Exibição na terça-feira, 13 de novembro, às 10h
No Centro Cultural Banco do Nordeste Cariri (Juazeiro do Norte-CE). Entrada gratuita.
____



Exibição do filme Andarilho
Título original: Andarilho
Direção e roteiro: Sean Walsh
Duração: 91 minutos
Ano: 2010
Países de origem: Brasil
Classificação: Livre

"Efeito Reciclagem acompanha, durante um mês, a família Alvarenga - mais precisamente Claudinês Alvarenga. Pai de 27 crianças e figura paterna para muitos outros, ele é o cérebro por trás de um grande império da reciclagem, criador de um sistema surpreendente nas ruas da capital paulista. O documentário tem a proposta de conscientizar a sociedade e comunicar a importância da reciclagem nas esferas social, ambiental e econômica."

Exibição na terça-feira, 13 de novembro, às 16h
No Centro Cultural Banco do Nordeste Cariri (Juazeiro do Norte-CE). Entrada gratuita.

.

'Roendo as unhas', de Paulinho da Viola

Embalado pra viagem # 84

Roendo as unhas
(Paulinho da Viola)

Meu samba não se importa que eu esteja numa
de andar roendo as unhas pela madrugada
sentar no meio fio não querendo nada
cheirar pelas esquinas minha flor nenhuma

Meu samba não se importa se eu não faço rima
se pego na viola e ela desafina
meu samba não se importa se eu não tenho amor
se dou meu coração assim sem disciplina

Meu samba não se importa se desapareço
se digo uma mentira sem me arrepender
quando entro numa boa ele vem comigo
mas fica desse jeito se eu entristecer.

 

Paulinho da Viola, no disco Nervos de aço, de 1973

.

70 anos de Paulinho da Viola



Grifo nosso # 56

Neste dia 12 de novembro de 2012, um dos maiores nomes do samba, o cantor e compositor Paulinho da Viola, completa 70 anos de idade. E destacamos um recorte (temático) de sua obra, feito pelo pesquisador e crítico musical Tárik de Souza.

Um breve recorte temático da obra de Paulinho da Viola, por Tárik de Souza:

"Sambista cardíaco
A tradicional dor de cotovelo ocupa um lugar de destaque nos discos de Paulinho. Mas ele prefere situá-lo no peito e no coração, o órgão do corpo mais mencionado nos sambas alheios que escolheu e nos que assina sozinho ou com parceiros.

'Coração imprudente', 'Mente ao meu coração', 'Coração', 'Coração leviano', 'Sentimento perdido' (tirei do meu coração uma sombra perdida/ tirei'), 'Chuva' ('Começou bem cedo aquela chuva/ sem fazer ruído e me roendo/ como se saudasse o inverno no meu coração'), 'Nova alegria' ('afinal uma nova alegria/ surgiu dentro do meu coração'), 'Vido' ('vamos lá, deixa o coração/ recolher os pedaços do sonho perdido'), 'Duas horas da manhã' ('parece até que o coração me diz/ sem ela eu não serei feliz').

Bamba dissonante
Mesmo sem violentar o formato tradicional, Paulinho tomou liberdades com o velho ritmo. 'Meu samba não se importa se eu não faço rima/ se pego uma viola e ela desafina' como ele mesmo anuncia em 'Roendo as unhas', uma de suas gravações mais próximas do atonalismo [veja a letra e escute 'Roendo as unhas' clicando aqui]. Experimentando combinações como um solo de caixa de fósforos versus cravo, Paulinho abriu espaço em seu repertório para novos timbres (e temas) no universo do samba ortodoxo.

'Sinal fechado', 'Comprimido', 'Vinhos finos, cristais', 'Cidade submersa', 'Não quero você assim', 'Orgulho', 'Num samba curto', 'Para ver as meninas', 'Consumir é viver'.

Protesto discreto
Sem ser panfletário, combatendo o maniqueísmo com doses medidas de dialética, ele atirou farpas contra as injustiças sociais, a descaracterização do samba e a deterioração do ecossistema.

'Argumento', 'Atravessou', 'Pode guardar as panelas', 'Amor à natureza', 'Reclamação', 'Falso moralista', 'Meu novo sapato', 'Sinal fechado'.

O chorão
Ao lado do sambista celebrado por grandes sucessos, Paulinho construiu uma obra instrumental ligada ao choro, uma de suas origens, somando alguns títulos que já se tornaram standards do gênero.

'Choro negro', 'Abraçando Chico Soares', 'Sarau para Radamés', 'Beliscando', 'Oração de outono', 'Inesquecível', 'Choro de memórias', 'Rosinha, essa menina'.

Cronista de costumes
Com humor agudo e sensibilidade social, Paulinho traçou um quadro da vida periférica, em que se juntam a pobreza, a poesia e a marginalidade pré-AR-15. Só retratos musicados (alguns de outros autores) que oscilam entre a picardia e a revolta surda.

'Zumbido', 'Um certo dia para 21', 'O velório do Heitor', 'Vela no breu', 'Pelos vinte', 'Uma história diferente', 'Nega Luzia', 'Papo furado', 'Dívidas', 'Chico Brito', 'Dona Santina e Seu Antenor', 'Coisas do mundo, minha nega'."
____

Tárik de Souza, no Jornal do Brasil, 1/12/1996.
Reproduzido no seu livro Tem mais samba: das raízes à eletrônica (Editora 34).

"Chuva" (Paulinho da Viola):


"Dona Santina e Seu Antenor" (Paulinho da Viola):